ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SEXTA  05    CAMPO GRANDE 21º

Política

Quem vai fazer frente à reeleição na Capital, discutem cientistas políticos

Professores da UFMS participaram de debate mediado por Ben-Hur Ferreira nesta segunda-feira em live do Campo Grande News

Por Nyelder Rodrigues | 05/10/2020 17:08
Ben-Hur e professores da UFMS debateram o cenário político nesta pandemia (Foto: Reprodução/Campo Grande News)
Ben-Hur e professores da UFMS debateram o cenário político nesta pandemia (Foto: Reprodução/Campo Grande News)

Eleito em 2016 superando o então prefeito Alcides Bernal (PP) e a então vice-governadora e candidata apoiada pelo governador Reinaldo Azambuja, Rose Modesto (PSDB), Marquinhos Trad (PSD) vem para as urnas em 2020 buscar a reeleição e terá pela frente uma gama de adversários: são 14, de várias vertentes ideológicas.

Contudo, por ora ainda não há um nome que desponte como o grande rival de Marquinhos nesse primeiro turno. Foi justamente essa questão um dos vários temas debatidos nesta segunda-feira (5) na estreia da coluna Tá Falado!, comandada pelo professor de Direito e ex-vereador, deputado estadual e deputado feder, Ben-Hur Ferreira.

"Eleição não existe resete, não se começa do zero. Observando 2016, analiso o potencial do atual prefeito [Marquinhos]. Naquele ano o único espaço onde ele foi derrotado mesmo foi foi no Los Angeles e no Lageado, onde o Bernal se destacou", explica o cientista político Victor Miranda, um dos debatedores da live de estreia da coluna.

Durante o evento, foram 50 minutos de conversa entre Ben-Hur, que moderou a live, e Daniel Estevão Ramos e Victor - ambos professores da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e doutores em Ciência Política, assunto tão em alta nessa década.

Com algumas pesquisas apontando o atual prefeito na liderança da corrida eleitoral, surge então os questionamentos sobre quem pode ser páreo para ele nas urnas, ainda mais em um período de pandemia que tornou essas eleições diferentes das demais.

"Tenho a impressão que não vai ter um candidato captalizando esses votos [contrários a Marquinhos Trad]. Acredito mais na pulverização", destaca Daniel Estevão, que ainda enxerga Marquinhos como um candidato posicionado mais ao centro, enquanto os demais vão buscar seus eleitores indo em direção à esquerda ou à direita.

Confira a live na íntegra logo abaixo:

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário