A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

09/12/2010 12:13

Reajuste de água e esgoto vira polêmica na Câmara dos Vereadores

Marta Ferreira e Paulo Fernandes

Paulo Pedra quer sustar decreto que reajusta serviço em 8,91%

O reajuste de 8,91% no tarifa dos serviços de água e esgoto em Campo Grande, autorizado na semana passada com validade para janeiro de 2011, virou polêmica na Câmara dos Vereadores esta manhã.

O vereador Paulo Pedra (PDT) apresentou à Casa uma proposta de decreto legislativo sustando a autorização dada pela Prefeitura de Campo Grande, com a assinatura de outros três vereadores (Alcides Bernal, Clemêncio Ribeiro e Loester Nunes).

Pedra também ocupou a tribuna para reclamar que o reajuste não foi discutido com os vereadores. Informou, ainda, sobre a apresentação de requerimento convocando a direção da Águas Guariroba para explicar o aumento.

O pedetista defendeu que o decreto autorizando a alta seja derrubado pela Câmara.

Pedra diz que o reajuste “exorbita a razoabilidade”. Ele afirmou que quando foi concedido o reajuste anterior, em agosto de 2009, de 15%, houve a promessa de que não houvesse novos aumentos no prazo de 2 anos.

Marquinhos Trad - A manifestação de Pedra provocou uma reação irritada do presidente da Câmara, Paulo Siufi (PMDB). Em aparte, o vereador destinou suas críticas ao deputado Marquinhos Trad, que na sessão de terça-feira levantou a polêmica sobre o reajuste para os serviços de água e esgoto, ao apresentar requerimento à Assembleia Legislativa pedindo explicações à Agência de Regulação de Serviços Públicos Delegados sobre o reajuste permitido à Águas.

Siufi afirmou que Marquinhos ficou por dois anos na Câmara e nada fez e que, pela terceira vez, desmerece os vereadores. Ele atribuiu ao deputado do PMDB declarações de que os vereadores de Campo Grande não têm “feito nada”.

O presidente da Câmara afirmou que Marquinhos Trad dever ser mais “responsável” e não sair simplesmente “jogando no ventilador”. Ele criticou, também, a atuação da CPI da Enesul, relatada por Marquinhos, dizendo que ela não significou redução de preços ao consumidor.

A crítica de Siufi descambou para o particular. “Se ele tem problema de relacionamento com o irmão dele (o prefeito Nelsinho Trad Filho), eles que se entendam”. Siufi é primo dos dois.

Depois de tudo, Siufi disse que a Câmara vai discutir o assunto, contatar a Agência de Regulação e, caso seja necessário, sustar o decreto do reajuste.

O Campo Grande News não conseguiu falar com o deputado pelo telefone.

O presidente da Câmara: críticas ao deputado Marquinhos Trad após polêmica sobre reajuste de água e esgoto. (Foto: João Garrigó)O presidente da Câmara: críticas ao deputado Marquinhos Trad após polêmica sobre reajuste de água e esgoto. (Foto: João Garrigó)


Não consigo vislumbrar qual é a atitude e de quem está correta ou errada. O deputado ou o edil. Mas tenho que admitir que toda aquela "balela" da CPI da Enersul, realmente não sresultou em beneficio algum para os consumidores, afinal sou um deles e não percebi qualquer diferença em minha conta. Agora, o fato de o deputado falar as coisas, embora não dê resultados, é algo que nos interessa enquanto eleitores, contribuintes e cidadãos.
 
AMAURI DA SILVA em 09/12/2010 12:56:10
Os vereadores que elegemos e que deveriam defender os interesses da população nada fez em relação ao aumento da conta de água em 8,91% definido por Decreto do Executivo, com exceção do Paulo Pedra, Ribeiro, Loester e Alcides Bernal. O pior de tudo é que o presidente da Camara Sr. Paulo Siufi, não tomou nenhuma providencia bem como tem criticado aqueles que tem buscado defender os interesses da população como o Deputado Estadual Marquinhos Trad. A crítica de Paulo Siufi à CPI da Enersul, mostra seu total despreparo para lidar com as questões políticas de relevância, ao não saber os resultados positivos que trouxeram a toda população do nosso Estado, vale lembrar que nossa energia era a mais cara do Brasil, foi graças a atuação do parlamentar Marquinhos Trad que defendeu os consumidores sulmatrogrossenses na ANEEL - Agência Nacional de Energia Elétrica, a redução do valor real, com reajuste negativo, ou seja, houve redução em nossa conta de luz de -16,18 no período de 2008 a 2010, ou seja se fosse concedido todo aumento proposto pela concessionária Enersul no período pós CPI, nossa energia estaria 51% mais cara. Outra questão relevante que a CPI apurou foi o montante de R$ 191.000.000,00 cobrado a mais nas contas dos consumidores, e que somente foram apurados e devolvidos graças a CPI da ENERSUL na qual presidiu o Deputado Estadual Marquinhos Trad. Infelizmente o nosso presidente da Camara Municipal deveria se interar melhor dos resultados dessa CPI, bem como defender os consumidores dos aumentos abusivos da nossa conta de água.
 
Josué Kazuo Nishimura em 09/12/2010 06:51:47
Verdade seja dita: se não fosse o requerimento do dep. MARQUINHOS TRAD os vereadores ficariam calados. Parabéns Marquinhos, Paulo Pedra, Bernal e Ribeiro.
 
Frederico Soares Nunes em 09/12/2010 06:01:33
O vereador Paulo Siufi está com ciúmes porque em todo seu mandato como vereador só soube fazer a lei da calcinha. Ao invés de construir, ele gosta de destruir o trabalho dos outros.
 
Angela Lemos Ricartes em 09/12/2010 03:45:22
Todos nós sabemos que tudo é cena, o que não é admissivel, eles darem aumento para todo o povo brasileiro os indices da inflação e para a as aguas e outras empresas estes quase nove por cento que esta bem acima da inflação e quando alguem grita para tirar aparecem uns siufes da vida que ganha um horror do cidadão sul mato grossensse. Questionar quem é de quem a culpa isso é uma pura vergonha.
 
celso barros em 09/12/2010 02:48:36
A Câmara Municipal durante toda essa legislatura foi e continuará CARTÓRIAL. Vai carimbar tudo que for de interesse do Executivo. Essa questão aí da CPI só é FAROL para mídia e "LEITOR BOBO "ouvir e ver! Não vai dar em "nadica" de nada! Tá tudo em familia e estamos chegando no final do ano e o décimo quarto salário dos vereadores está na conta!
Esse índice da AGUAS GUARIROBA, tá no contrato e passou pela Câmara e nenhum dos nobres vereadores leu o documento. Só carimbou! Infelizmente nossa câmara de Vereadores não tem ressonância, nosso povo ainda pobre de estudo não sabe escolher...assim vamos colhendo frutos amargos. Essa câmara é fundamentalista, uns são ligados ao Bispo e outros aos pastores das mais variadas matizes cristiani$mo.
Quanto ao Deputado Marquinhos Trad, a CPI foi uma forma habilidosa de encontrar uam solução que "azeitou" a campanha de alguns...O Povo com esse esdrúxulo parcelamento não viu nada de novo na conta. Deputado Marquinhos, o "amigo de verdade" foi mais pro colo da ENERSUL do que do POVÃO que o elegeu. O filósofo Maquiavel virou na tumba com essa "jogada" no tapetão da assembléia. Vou contar uma coisa que o "PIRIQUITO" do finado RUI PIMENTEL me contou. Esses parlamentares estão nas mãos dessas empresas tanto a Enersul como a Aguas Guariroba. Estão "amarradinhos".
O PRESIDENTE da Câmara Municipal vive dando uma de "MORALISTA" Cristão mas não reconhece uma FILHA bastarda de uma de suas empregadas...A garota não tem assistência do Pai vereador...O povo lá em baixo, já está sabendo...
 
VITOR AUGUSTO DIAS NETO em 09/12/2010 02:45:01
Realmente a tal CPI, tão alardeada pelo Sr. Marquinhos Trad, não surtiu nenhum efeito no bolso do consumidor. Penso que o único efeito foi o marketing político para o Sr. Trad.
 
Janete Maciel em 09/12/2010 01:46:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions