A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Março de 2019

30/11/2018 17:44

Reinaldo determina que secretaria avalie denúncia envolvendo HR

Operação investiga fraudes, licitações e desvios de recursos dos cofres do hospital da ordem de R$ 3 milhões

Guilherme Henri e Mayara Bueno
Governador Reinaldo Azambuja durante evento na Base Aérea nesta tarde (Foto: Paulo Francis)Governador Reinaldo Azambuja durante evento na Base Aérea nesta tarde (Foto: Paulo Francis)

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), determinou que a Secretaria de Governo e Gestão Estratégica e Secretaria de Saúde avaliem o cunho da denúncia envolvendo o Hospital Regional de Campo Grande – alvo na Operação Reagente do Gaeco nesta sexta-feira (30).

A ação investiga fraudes em licitações e desvios de recursos dos cofres do hospital na ordem de R$ 3 milhões. “Parece que já têm decisões com medidas cautelares propostas pela juíza de afastamento. Já está na própria medida”.

Além disso, Reinaldo destacou que o governo vai continuar acompanhando o desenrolar da operação. “Não foi uma ação só do Gaeco. A Controladoria Geral do Estado acompanhou a ação e está responsável em acompanhar”, afirma.

A força-tarefa, composta pelo Gaeco (Grupo Especial de Combate à Corrupção) e Gecoc (Grupo Especial de Combate à Corrupção), foi para as ruas da capital, Ribeirão Preto e São Paulo para cumprir 17 mandados, sendo 3 de prisão e 14 de busca e apreensão, todos expedidos pela 3ª Vara Criminal de Campo Grande.

O diretor-presidente Funsau (Fundação Serviços de Saúde do Estado de MS), Justiniano Vavas foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo. Também foram presos o gerente do laboratório do HR, Adriano César Augusto Ramires, e o dono da Neoline (empresa de produtos hospitalares), Luiz Antônio Moreira, estes preventivamente.

A ação investiga crimes de fraude em licitações, peculato, corrupção ativa e passiva e organização criminosa, com empresas na Capital e de São Paulo.

O nome da operação tem relação com um dos materiais adquiridos de forma fraudulenta pelo HR, no caso os reagentes químicos utilizados para exames laboratoriais.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions