ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUARTA  01    CAMPO GRANDE 20º

Política

Reinaldo e Ratinho Jr pedem agilidade na liberação de licença da Nova Ferroeste

Preocupação do projeto é que a ferrovia não passe por áreas indígenas e unidades de conservação

Por Gabriela Couto | 24/11/2021 11:20
Reunião com representates dos dois estados ocorreu na manhã desta quarta-feira, na sede do Ibama, em Brasília. (Foto: Ascom Ibama)
Reunião com representates dos dois estados ocorreu na manhã desta quarta-feira, na sede do Ibama, em Brasília. (Foto: Ascom Ibama)

Em Brasília (DF), os governadores de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), e do Paraná, Ratinho Junior (PSD), entregaram o EIA (Estudo de Impacto Ambiental) e o RIMA (Relatório de Impacto Ambiental) ao presidente do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), Eduardo Bim. Eles pediram celeridade na liberação da licença ambiental prévia da Nova Ferroeste.

O empreendimento que passa pelos dois estados deve ir a leilão na Bolsa de Valores no segundo trimestre de 2022. O documento do instituto é fundamental para dar mais segurança jurídica, atraindo mais investidores para o projeto.

“Passando por oito municípios sul-mato-grossenses, o projeto da Nova Ferroeste é estratégico para nós sob o ponto de vista da logística e também da competitividade. No futuro, com a viabilização da ferrovia, o nosso Estado vai diminuir a exportação de commodities e ampliar a exportação principalmente de proteína animal”, destacou Reinaldo Azambuja.

Presidente do Ibama, Eduardo Bim, recebe documentos das mãos dos governadores Reinaldo Azambuja e Ratinho Junior, acompanhados das bancadas de MS e do PR. (Foto: Ascom Ibama)
Presidente do Ibama, Eduardo Bim, recebe documentos das mãos dos governadores Reinaldo Azambuja e Ratinho Junior, acompanhados das bancadas de MS e do PR. (Foto: Ascom Ibama)

A reunião tratou de um ponto preocupante do projeto: áreas indígenas e de unidades de conservação no traçado da ferrovia. Ainda foram apresentados os cálculos de descarbonização, com a retirada dos caminhões e o uso do trem.

A Nova Ferroeste será um investimento privado, com extensão total de 1.304 quilômetros, ligando a cidade paranaense de Cascavel a Maracaju. Os trilhos da nova malha ferroviária vão entrar em Mato Grosso do Sul pelo município de Mundo Novo e seguirão pelo Estado passando por Eldorado, Iguatemi, Amambai, Caarapó, Dourados e Itaporã, até chegarem a Maracaju.

“Aqui no Estado, a Nova Ferroeste se conecta com a Malha Oeste (de Mairinque-SP a Corumbá-MS), que será relicitada no próximo ano. O objetivo também de trazer a Ferroeste até Maracaju é a capacidade de conexão dessa nova ferrovia com Malha Oeste, trazendo toda uma rede integrada de ferrovia em Mato Grosso do Sul”, completou o governador.

No Paraná, o projeto ainda engloba um novo traçado entre Guarapuava e Paranaguá; um ramal multimodal ligando Cascavel e Foz do Iguaçu; além da revitalização do atual trecho da Ferroeste, entre Cascavel e Guarapuava.

Membros da bancada federal dos dois estados no Congresso Federal também participaram da reunião de entrega dos documentos. Pelo Mato Grosso do Sul, estiveram o senador Nelsinho Trad e os deputados federais Beto Pereira, Bia Cavassa, Dagoberto Nogueira e Vander Loubet. O secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente), Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), também integrou a reunião.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário