A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Março de 2019

20/11/2018 16:37

Reinaldo elogia ida de Mandetta para a Saúde e vê tabela SUS como prioridade

Governador elogia escolha de Bolsonaro para a Saúde e aponta reajuste de pagamentos da rede pública como primeiro ato a ser enfrentado por novo ministro

Humberto Marques e Mayara Bueno
Reinaldo considerou escolha de Bolsonaro para a Saúde extremamente positiva e frisou que tabela SUS será o primeiro desafio de Mandetta. (Foto: Paulo Francis)Reinaldo considerou escolha de Bolsonaro para a Saúde "extremamente positiva" e frisou que tabela SUS será o primeiro desafio de Mandetta. (Foto: Paulo Francis)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) avaliou como “extremamente positiva” a indicação do deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM) para o Ministério da Saúde na gestão de Jair Bolsonaro (PSL) –a confirmação foi feita pelo presidente eleito nesta terça-feira (20). Além disso, já antecipou que o futuro titular da pasta terá entre os principais desafios o reajuste da tabela do SUS (Sistema Único de Saúde), uma demanda atual dos governadores.

O chefe do Executivo estadual destacou ainda o fato de Bolsonaro demonstrar confiança na classe política sul-mato-grossense. A também deputada federal Tereza Cristina (DEM) foi confirmada para o Ministério da Agricultura da nova gestão federal.

“(A indicação) é extremamente positiva. Primeiro, mostra confiança do presidente, deixa-nos grato por ele ter escolhido dois ministros de Mato Grosso do Sul”, destacou Reinaldo nesta tarde, na Governadoria, após o lançamento da edição de 2019 do Rally dos Sertões. Ele frisou o conhecimento técnico de Mandetta na área da Saúde.

“É uma pessoa de qualidade, com capacidade e conhecimento em saúde pública e condições de fazer um bom trabalho, já que conhece com profundidade o assunto”, afirmou Reinaldo, ao lembrar do período em que atuou como deputado federal ao lado de Mandetta (entre 2010 e 2014). “Ele sempre esteve envolvido com o assunto quando esteve na Comissão de Seguridade Social e Família, Com a autonomia que vai ter, vai ser muito bom”, emendou Reinaldo, esperando “um carinho especial” do ministro com Mato Grosso do Sul, “mesmo que agora ele represente os 27 Estados”.

Tabela – Reinaldo salientou que Mandetta já terá entre os obstáculos a superar a questão da tabela SUS, considerada defasada por profissionais de saúde –o que os afasta da rede pública diante dos pagamentos bem abaixo dos praticados na iniciativa privada. “Este já é um pedido dos governadores. Seu primeiro ato terá de ser o reajuste da tabela do SUS. Se não acontecer isso, ficará muito difícil efetuar repasses para os hospitais filantrópicos e públicos”.

A escolha do novo ministro também mereceu elogios de outros representantes da classe política. O prefeito Marquinhos Trad (PSD), por exemplo, avaliou a escolha de Bolsonaro para a Saúde como positiva, lembrando que Mandetta já foi titular da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde). Ele destacou, ainda, que o futuro ministro “vai olhar por todos” na nova pasta.

Já o deputado estadual Paulo Corrêa (PSDB) avaliou a escolha para a psta como “ótima”. “Mandetta é uma pessoa que sempre militou na Saúde, defendendo o SUS. Tem muita capacidade. Graças a ele, foi incorporado ao salário dos agentes municipais de saúde o que era repassado pelo governo federal e antes ficava com as prefeituras. É lei”, afirmou Corrêa. “É uma pessoa que sabe (sobre saúde), que é amigo do presidente e é de Mato Grosso do Sul”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions