A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

06/08/2014 15:36

Reinaldo quer criar a Zona Franca de Corumbá, para desenvolvimento do Pantanal

Ludyney Moura
Azambuja quer priorizar a criação de uma zona franca para alavancar comércio no Pantanal. (Foto: Alexandre C. Mota/PSDB)Azambuja quer priorizar a criação de uma zona franca para alavancar comércio no Pantanal. (Foto: Alexandre C. Mota/PSDB)

Destravar o projeto de criação da Zona Franca de Corumbá, distante 419 km da Capital, é uma das propostas do candidato do PSDB ao governo do Estado, deputado federal Reinaldo Azambuja, para surpreender nas eleições de outubro. Com críticas às gestões petistas, o tucano esteve em Corumbá no último final de semana e apresentou propostas para estimular o comércio e acelerar o desenvolvimento industrial da região do Pantanal.

“Eu vejo essa região que tem oportunidades. Temos a maior jazida de manganês e a terceira maior de ferro do Brasil. Temos rio e ferrovia, mas precisamos retomar o desenvolvimento porque nada aconteceu nos últimos anos”, disse Reinaldo a eleitores e apoiadores dos municípios de Corumbá e Ladário.

O candidato revelou que a proposta de criação da Zona Franca de Corumbá está “encalhada” no Congresso Nacional há pelo menos 12 anos, e ainda não foi analisada pelos parlamentares. A intenção de Reinaldo é repetir em Mato Grosso do Sul o exemplo da capital amazonense, respeitando os limites ambientais da região, e os princípios do desenvolvimento com sustentabilidade.

“Manaus é zona franca porque todo mundo quis preservar a Amazônia, mas não queria que a população padecesse com a falta de emprego e renda. Aqui pode acontecer o mesmo. Isso tem que sair do discurso e ir para prática. Vamos gerar oportunidades, vamos trazer atrativos, empresas, indústrias e fazer isso aqui crescer”, disse.

Portos – Outra questão apresentada por Reinaldo às cidades irmãs de Corumbá e Ladário, e que terá repercussão nacional, é o porto fluvial da região. “É uma vergonha para o Brasil e para Mato Grosso do Sul. Nós precisamos de portos. Ladário teve um dos portos mais importantes da América do Sul e hoje está sucateado”, pontuou Azambuja, afirmando ainda que o último investimento significativo do Governo Federal nos municípios pantaneiros foi a instalação do gasoduto Brasil-Bolívia, ainda no governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB), em 1999.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions