A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

30/05/2016 07:55

Reinaldo sanciona projeto que fixa o próprio salário, da vice e dos secretários

Proposta desvincula a remuneração do aumento salarial do STF

Mayara Bueno
Assembleia Legislativa de MS; à esquerda, Paulo Correa (PR), João Grandão (PT), no meio, e o líder do governo na Assembleia, Rinaldo Modesto (PSDB). (Foto: Arquivo).Assembleia Legislativa de MS; à esquerda, Paulo Correa (PR), João Grandão (PT), no meio, e o líder do governo na Assembleia, Rinaldo Modesto (PSDB). (Foto: Arquivo).

O governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), sancionou o projeto de lei que fixa o próprio salário, do vice-governador e secretários estaduais. A proposta, aprovada na Assembleia Legislativa na semana passada, tem a intenção de desvincular o subsídio aos valores recebidos pelos desembargadores do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul).

Segundo o texto, publicado no Diário Oficial do Estado, desta segunda-feira (30), o valor do salário do governador fica mantido em R$ 30.471,11 e R$ 24.376,89 ao vice-governador e secretários estaduais.

O projeto é de autoria da mesa diretora do Legislativo Estadual, que utilizou a justificativa de que segue em regime de urgência, na Câmara dos Deputados, uma proposta que aumenta o salário dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), o que geraria um efeito cascata nas demais instituições, ou seja, aumentando a remuneração automaticamente o salário do governador e demais agentes políticos também teriam reajuste. O projeto sancionado impede isto.

Na ocasião da apresentação do líder do governo na Assembleia, deputado estadual Rinaldo Modesto (PSDB), disse que a decisão de fixar o salário foi tomada entre os deputados e o próprio governador e levou em consideração a crise econômica e a negociação do abono salarial dos servidores.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions