A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

24/09/2013 18:10

Santini espera Bernal no gabinete para o aconselhar a demiti-lo

Zemil Rocha
Exoneração de Santini deve ser publicada amanhã no Diogrande (Foto: arquivo) Exoneração de Santini deve ser publicada amanhã no Diogrande (Foto: arquivo)

O procurador geral do Município de Campo Grande, Luiz Carlos Santini, está neste momento esperando o prefeito Alcides Bernal (PP), para aconselhá-lo a demiti-lo a fim de que não incorra no crime de desobediência a ordem judicial. Hoje (24) está vencendo o prazo de 15 dias dado pelo juiz Amaury da Silva Kuklinski, da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos, Individuais e Homogêneos, para que o prefeito promovesse a demissão.

Indagado se amanhã já não será mais chefe da procuradoria jurídica da Prefeitura, Santini respondeu: “Não continuo amanhã. O juiz de primeiro grau deu 15 dias, sob pena de crime de desobediência. Vou ter de sair”.

Santini acrescentou que está esperando o prefeito chegar da seccional da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) para aconselhá-lo a promover a demissão, que deve ser publicada amanhã no Diário Oficial de Campo Grande (Diogrande). “Não posso deixar essa responsabilidade com o prefeito, já que há risco de crime de desobediência”, declarou.

Sendo exonerado, Luiz Carlos Santini não sabe se voltará ao cargo, mesmo que a liminar do juiz Kuklinski seja cassada no Tribunal de Justiça do Estado, poder que chegou a presidir até o começo do ano passado.

Aliás foi devido ao fato de ter se aposentado como desembargador há pouco tempo é que o Ministério Público do Estado ingressou com pedido judicial para a exoneração de Santini, sob argumentação de que a “quarentena” constitucional de três anos não estava sendo respeitada com a nomeação dele para o cargo de procurador geral do Município.

Sobre o substituto na chefia jurídica da Prefeitura de Campo Grande, Santini informou que desconhece quem será nomeado, mesmo que interinamente. “Isso fica a critério do prefeito. O cargo é de livre provimento”, finalizou.

 



Nossa, como ficou feio para o Santini. Além de se envolver nessa administração desastrosa do Bernal, ainda por cima ser tirado do cargo por uma liminar de juiz de primeiro grau, logo ele que chegou a ser presidente do tribunal. Ficou feio isso na sua carreira, poderia muito bem ter ficado quieto em casa curtindo sua gorda aposentadoria.
 
Rafael Santos em 24/09/2013 23:24:47
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions