A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 16 de Julho de 2018

26/03/2018 11:21

Saúde cumpriu metas e investiu acima do previsto em lei, diz secretário

Secretário Carlos Coimbra apresentou relatório sobre 2017 para comissão de saúde da Assembleia

Leonardo Rocha
Reunião teve a participação do secretário Carlos Coimbra e do deputado Paulo Siufi (Foto: Luciana Nassar/ALMS)Reunião teve a participação do secretário Carlos Coimbra e do deputado Paulo Siufi (Foto: Luciana Nassar/ALMS)

O secretário estadual de Saúde, Carlos Coimbra, apresentou nesta manhã (26), na Assembleia Legislativa, um relatório das atividades da pasta do ano passado, para comissão de saúde da Casa de Leis. Durante o encontro, ele ponderou que o setor conseguiu cumprir suas demandas e metas e ainda investiu mais do que é previsto em lei.

De acordo com o gestor, foram empenhados R$ 1,7 bilhão no setor de saúde no ano passado, sendo pagos ao longo do ano passado R$1,47 bilhão. Estes recursos foram gastos com investimentos, amortização de dívida, gastos com pessoal, encargos sociais, juros e encargos, outras despesas correntes.

Coimbra ponderou que as medidas que tinham sido pactuadas foram cumpridas, sendo feitas 67.927 atendimentos ambulatoriais, 8.548 exames cardiodiagnóstico, 8.141 procedimentos cirúrgicos, 7.945 hemodiálise, 1.545 exames de hemodinâmica, 71.975 exames de imagem, 15.100 internações, 777.480 exames laboratoriais e 2.240 partos.

Em relação ao plano estadual de saúde, a pasta registrou 113 ações estratégicas, 330 metas e 21 indicadores. Também foi apresentado as etapas que ainda estão em projeto, como convênios firmados com a Caixa Econômica Federal, nas cidades de Ponta Porã, Dourados e Campo Grande.

Leitos UTI - O secretário citou por exemplo a construção do Hospital Regional de Três Lagoas, que está em fase de execução, tendo investimento de R$ 59.722.220,63. Houve também o financiamento de novos leitos como 10 na Associação de Amparo à Maternidade e à Infância, (10) Hospital da Vida de Dourados, (10) Hospital Regional de Ponta Porã, (06) Hospital do Câncer e (10) Hospital Regional de Nova Andradina.

Sobre os gastos e investimentos, de acordo com a apresentação, o Estado teve R$ 8,4 bilhões de receita líquida, sendo obrigado a utilizar 12% em saúde (R$ 1.008.729.869,24), portanto investiu acima do que etá previsto em lei. Os dados que ainda não foram fechados em relação ao ano passado, serão entregues até abril para comissão de saúde da Assembleia.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions