A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

06/01/2009 20:27

Silveira diz que João Rocha é cara de pau e mentiroso

Redação

O vereador Cristóvão Silveira (PSDB) disse há pouco ao Campo Grande News que já imaginava que o vereador João Rocha, também do PSDB, fosse dissimulado, mas não cara de pau e mentiroso. A afirmação foi feita com base em declaração feita hoje por Rocha, de que a instabilidade de Silveira foi que o levou a apoiar o projeto político do peemedebista Paulo Siufi à presidência da Câmara da Capital.

Segundo Silveira, nunca existiu instabilidade de sua parte, até porque levou a candidatura até as últimas conseqüências. O vereador alega que Rocha foi chamado ao diretório para assinar um documento que comprovasse o seu apoio nesse processo, mas não assinou.

"Ele sabia, há muito tempo, desde antes da eleição que o PMDB tinha acordo político com o PSDB a respeito da eleição da Mesa Diretora da Câmara. A senadora Marisa Serrano e o deputado Reinaldo Azambuja foram conversar com ele, mas ele se negou a ouvir o partido e procurou seguir decisão independentemente da sinalizada pelo partido", alegou Silveira.

O tucano ainda informou que "se Rocha quer justificar o injustificável, chega e fala que não quis acompanhar o partido e se lixou para o PSDB".

Para Cristóvão Silveira, é inadmissível Rocha ter virado as costas para o partido que foi sua base quando assumiu cargo na Fundação de Esporte da prefeitura de Campo Grande. "O PSDB lhe deu a chance de fazer sua base política através de seu trabalho na fundação, inclusive eu que fui seu maior incentivador e fui a pessoa que mais batalhou por sua indicação".

"Ao invés de falar que eu sou instável, o João Rocha deveria ter a coragem de manifestar sua gratidão à mim, por ter sempre o incentivado. O fato é que ele não quis ouvir o partido e agora fica inventando coisas. Nunca agi com instabilidade, até porque estou no meu quinto mandato e isso prova minha capacidade de estabilidade", avaliou Silveira.

João Rocha disse, em sua declaração, que "apesar do vereador Silveira ter sido indicado candidato pelo PSDB, em alguns momentos ele recuou em benefício da Magali, do Paulo Pedra, do Alcides Bernal. Eu não poderia ficar numa situação de dúvida, sendo que do outro lado, desde o primeiro momento, tínhamos um candidato, que permaneceu candidato e conseguiu aglutinar em torno dele".

Segundo Rocha, mesmo depois de o PSDB ter "fechado questão" em torno do nome de Silveira, no dia 29 de dezembro, durante reunião da Executiva, o vereador oscilou em seu posicionamento.

"Ele recuou, recuou, é claro que sim, inclusive o vereador Paulo Pedra fez campanha sabendo que quem aglutinasse, agregasse, seria o candidato do G9. Do dia 29 de dezembro ao dia primeiro de janeiro, o grupo trocou várias vezes de candidato. Inclusive, para tentar ganhar, eles ofereceram até presidência para o Grupo dos 12", informou.

Apoiaram Siufi os vereadores Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB), Clemêncio Ribeiro (PMDB), Flávio César (PTdoB), Herculano Borges (PSC), Jamal Salém (PR), Airton Saraiva (DEM), Cabo Almi (PT), Lídio Nogueira (PP), Mário César (PPS), Vanderlei Cabeludo (PMDB) e João Rocha.

Já o grupo de Silveira era formado pelos vereadores Paulo Pedra (PDT), Alcides Bernal (PP), Marcelo Bluma (PV), Thais Helena (PT), Grazielle Machado (PR), Loester Nunes (PDT), Professora Rose (PSDB) e Magali Picarelli (PMDB).

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions