A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

02/02/2013 11:27

Simone admite disputar o governo se Nelsinho "não estiver bem"

Josemil Rocha
Simone diz que André fez dela uma vice com muito poderSimone diz que André fez dela uma vice com muito poder

A governadora em exercício Simone Tebet (PMDB) admitiu esta manhã, durante ato da campanha “Reaja MS”, no calçadão da rua Barão do Rio Branco, que poderá disputar o governo do Estado em 2014. “Posso ser a terceira via, se o Nelsinho não estiver bem”, afirmou ela, ao ser indagada pela reportagem do Campo Grande News se deseja ser candidata à sucessão do governador André Puccinelli.

Na opinião da governadora em exercício, a definição do candidato do PMDB para a sucessão de André deve passar pela vontade popular e levar em conta a capacidade do “cabeça de chapa” de aglutinar e conquistar votos em favor da disputa proporcional, ao contrário do que pensa o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Jerson Domingos. “Não há chapa proporcional forte se a chapa majoritária também não tiver força”, declarou Simone.

Ontem, Jerson disse ser a favor que o PMDB já comece a construir sua chapa proporcional para as eleições de 2014. Para ele, a definição da chapa majoritária não é tão relevante neste momento. Já Simone considera essencial ter um candidato a governador forte para o sucesso da disputa pelas vagas de deputado estadual e federal (proporcionais). “Se o candidato a governador não tiver 20% a 30% das intenções de voto, isso influencia negativamente na chapa proporcional”, argumentou ela. “O maior interesse do povo é com os candidatos majoritários. E isso é fácil de entender: O eleitor está mais preocupado com as candidaturas dos que podem mudar a vida dele”, acrescentou.

Para Simone, ainda é muito cedo para falar de candidato ao governo do Estado, visto que faltam dois anos para a próxima eleição. Deixou claro, porém, que está à disposição do PMDB e que, a princípio, se coloca como opção para disputar vaga do Senado. “Eu gostaria de ser candidata ao Senado”, disse a governadora em exercício, sem descartar, no entanto, a possibilidade de tentar o governo do Estado. “Sou um segundo nome, para o caso de emergência”, esclareceu.

Dez meses de governo - Caso o governador André Puccinelli seja candidato ao Senado em 2014, Simone Tebet já tem como prioridade avançar mais na área social do governo do Estado. “Quero melhorar projetos na área social”, revelou a peemedebista.

Observou, contudo, que haveria pouco tempo para implantar projetos próprios na administração estadual, já que a eventual substituição seria pelo prazo de 10 meses. “Além disso, não quero criar expectativas”, afirmou.

Nos últimos 15 dias, Simone Tebet tem vivido a experiência de governar o Estado, já o que o governador André Puccinelli está de férias. Desde o dia 14 de janeiro, ela exercita a interinidade e deve continuar no cargo até o dia 9 de fevereiro, já que André, embora volte ao Estado neste fim de semana e participe da abertura dos trabalhos na Assembleia Legislativa, continuará descansando até o dia 8.


Avaliando a interinidade, Simone disse que bastou dar andamento a ações já previstas e definidas por Puccinelli. “Tenho procurado fazer o meu melhor”, disse a governadora em exercício, enfatizando que tem tido muita liberdade para trabalhar. “Não posso reclamar do André, que tem me dado muito mais poder do que qualquer vice do Brasil”, declarou.

 



estou torcendo para você ser governadora ate ja contei com amigos e minhas clientes estamos na esperança de sua candidatura e vamos nos unir para a vitoria sorte
 
janete maria barão em 02/02/2013 23:22:41
Eu votaria na Simone com certeza!
 
Fabio silva em 02/02/2013 14:01:22
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions