A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

13/08/2015 11:55

Situação derrota oposição e votação de Processante será item a item

Edivaldo Bitencourt, Aline dos Santos e Antonio Marques
Otávio Trad cumprimenta Roberto Durães (de careca) durante sessão (Foto: Fernando Antunes)Otávio Trad cumprimenta Roberto Durães (de careca) durante sessão (Foto: Fernando Antunes)

A Câmara Municipal vai votar seis vezes o pedido para criar a Comissão Processante contra o prefeito da Capital, Gilmar Olarte (PP). Os vereadores aliados derrotaram a oposição e descartaram fazer uma única votação para ampliar o número de infrações contra o chefe do Executivo. A princípio, a comissão deve ser criada só para julgá-lo pela denúncia do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado).

O presidente da Câmara, Mario Cesar Oliveira (PMDB), colocou em votação a proposta da oposição, para fazer uma única votação. A proposta foi rejeitada por 17 votos a 11, sinalizando que o prefeito ainda conta com maioria folgada no legislativo municipal.

Com a decisão, os vereadores vão realizar seis votações sobre a instalação da Comissão Processante:

- o não cumprimento da lei municipal que prevê o pagamento do piso nacional para jornada de 20 horas aos professores;

- o descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal, que prevê um percentual mínimo de gasto com pessoal;

- a denúncia por corrupção passiva e lavagem de dinheiro contra o prefeito, que foi feita pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) e aceita pela Seção Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul;

- a viagem feita pelo prefeito no jatinho do empresário João Amorim, dono da Proteco, para Brasília;

- o excesso de cargos comissionados criados na atual gestão

- o não cumprimento da Lei da Ficha Limpa na nomeação de comissionados.

Confira o placar desta votação:

Votaram a favor: Edil Albuquerque (PMDB); Vanderlei Cabeludo (PMDB); Loester Nunes (PMDB); Magali Picarelli (PMDB); Paulo Siufi (PMDB); Chiquinho Telles (PSD); Ademar Vieira Júnior (PSD), o Coringa; Delei Pinheiro (PSD); Flávio César (PTdoB); Waldecy Batista Nunes (PP), o Chocolate; Gilmar da Cruz (PRB); Airton Saraiva (DEM); Francisco Luis Saci (PRTB); Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB); João Rocha (PSDB); Edson Shimabukuro (PTB); e Herculano Borges (SD).

Votaram contra: Carla Stephanini (PMDB); Roberto Santos Durães (PT); Elbio dos Santos (PT); Eduardo Romero (PTdoB); Otávio Trad (PTB); Derly dos Reis de Oliveira (PP), o Cazuza; Roberto Santana dos Santos (PRB), o Betinho; Paulo Pedra (PDT); Aldo Donizete (PPS); José Chadid (sem partido); e Airton Araújo (PT).

A denúncia, contendo o pedido de abertura de Comissão Processante, foi protocolada pelos vereadores Marcos Alex (PT), Thais Helena (PT) e Luiza Ribeiro (PPS), que ficaram impedidos e foram substituídos por suplentes. 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions