ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
DEZEMBRO, QUINTA  07    CAMPO GRANDE 25º

Política

"Só tem vaga para trabalhar mais e receber menos", diz jovem para futuro governo

"As empresas buscam quem tem mais experiência", afirma Thauany, de 18 anos

Aline dos Santos | 20/09/2022 12:29
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade
Thauany passou três meses distribuindo currículos e estava preocupada com o futuro. (Foto: Paulo Francis)
Thauany passou três meses distribuindo currículos e estava preocupada com o futuro. (Foto: Paulo Francis)

“Espero mais oportunidade para o jovem ter emprego. As empresas buscam quem tem mais experiência. Para o jovem, não vejo todas essas oportunidades. Só vagas para trabalhar mais e receber menos”. A afirmação é de Thauany Gabriely Corrêa dos Santos, de 18 anos.

Neste começo de vida adulta ela passou os últimos três meses distribuindo currículos pessoalmente e disparando o documento para celulares de diversas empresas. Bastante feliz por ter conquistado a CNH (Carteira Nacional de Habilitação), ela se via preocupada com o futuro do financiamento da moto.

Como jovem aprendiz, recebia R$ 700 de remuneração pelo trabalho de operadora de caixa num mercado. Também foi recepcionista num laboratório, como mostra a sua carteira digital de trabalho, salva no celular. Na última sexta-feira (dia 16), a jovem conseguiu uma nova chance no mercado de trabalho. Vai receber um salário mínimo (R$ 1.212) para ser operadora de caixa num supermercado, com jornada de 12 horas de trabalho por 36 horas de descanso.

Um salário mínimo é um pouco abaixo do rendimento mensal domiciliar por pessoa em Mato Grosso do Sul. No ano passado, o valor foi de R$ 1.471, conforme dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas). Resultado que mostra que o dinheiro encolheu. Em 2019, o rendimento era de R$ 1.514. Na ponta do lápis, são R$ 43 a menos todo santo mês.

Nos siga no Google Notícias