A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

06/09/2018 16:03

Suspeito de atacar Bolsonaro é cercado em ato político e preso pela PM

Candidato a Presidente sofreu uma facada na barriga e foi levado para a Santa Casa de Juiz de Fora

Humberto Marques
Bolsonaro foi retirado às pressas de ato após ser atingido no abdômen e levado para hospital. (Foto: Reprodução)Bolsonaro foi retirado às pressas de ato após ser atingido no abdômen e levado para hospital. (Foto: Reprodução)

Autoridades policiais de Minas Gerais informaram já terem prendido um suspeito de ter efetuado o ataque contra o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) na tarde desta quinta-feira (6) no calçadão da rua Halfeld, em Juiz de Fora (MG). O homem foi detido e levado à Superintendência da Polícia Federal na cidade, onde prestará esclarecimentos.

A PF não divulgou sua identidade. No entanto, a Polícia Civil de Minas Gerais o identificou como Adélio Bispo de Oliveira, 40. Perfil do suspeito na rede social Facebook já é distribuído pela internet e em grupos de aplicativos de mensagens. Bispo relaizou várias postagens contra o atual governo e aparece em fotos participando de protestos organizados por movimentos de esquerda e simpáticos ao PT e ao ex-presidente Lula.

Carlos Capistrano, superintendente de Investigação Judiciária da Polícia Civil mineira, confirmou ao UOL que teve dificuldades em tirar o suspeito do local, já que apoiadores de Bolsonaro tentaram o agredir. Momentos antes, o presidenciável disse que contava com voluntários da PF realizando sua segurança.

Integrante do movimento Direita Minas, Roberta Alves disse que viu um homem de casaco preto se aproximar do candidato e o atingir no abdômen. NMa sequência, ele foi cercado por manifestantes e por pouco não foi linchado, segundo ela.

Em atos anteriores, Bolsonaro já foi flagrado usando colete a prova de balas sob a roupa.

Apontado como suspeito de atentado teve perfil em rede social divulgado. (Foto: Reprodução/Facebook)Apontado como suspeito de atentado teve perfil em rede social divulgado. (Foto: Reprodução/Facebook)
Oliveira aparece em fotos participando de atos contra políticos e em favor de setores de esquerda. (Foto: Reprodução/Facebook)Oliveira aparece em fotos participando de atos contra políticos e em favor de setores de esquerda. (Foto: Reprodução/Facebook)

O ataque – Bolsonaro era carregado por apoiadores durante uma caminhada quando, em certo momento, foi atacado. Ele faz um gesto de dor e, rapidamente, foi retirado do local. Filmagens no momento do ato mostraram o momento em que o presidenciável foi estocado.

O esfaqueamento foi confirmado, primeiro, por Eduardo Bolsonaro, filho do presidenciável e deputado estadual pelo Rio de Janeiro. Ele relatou que o ferimento era superficial. O candidato foi levado para a Santa Casa da cidade.

O outro filho de Bolsonaro, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), informou que seu pai não corre risco de morte.

Bolsonaro é o atual líder da corrida sucessória rumo ao Planalto, segundo a última pesquisa Ibope divulgada na quinta-feira (5). Ele apareceu com 22% das intenções de voto. Nas simulações de segundo turno, porém, foi derrotado por adversários como Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede) e Geraldo Alckmin (PSDB).

*Matéria atualizada às 16h40 para acréscimo de informações.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions