A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

05/12/2011 18:42

Temer diz que operação dá logística à polícia para segurança na fronteira

Edmir Conceição e Wendell Reis

Vice-presidente da República disse que recebeu do governador André Puccinelli pedido, em nome dos municípios, para que a Operação Ágata III seja permanente.

Michel Temer dá entrevista em frente ao CMO, ao lado do ministro da Defesa, Celso Amorim, e do governador André Puccinelli. (foto: João Garrigó).Michel Temer dá entrevista em frente ao CMO, ao lado do ministro da Defesa, Celso Amorim, e do governador André Puccinelli. (foto: João Garrigó).

O vice-presidente da República, Michel Temer, disse, após assistir, ao lado do ministro da Defesa, Celso Amorim, exposição no CMO (Comando Militar do Oeste) sobre a Operação Ágata III, que a atuação dos militares reforça as ações de inteligência que dão suporte e logística ao trabalho policial.

Temer disse que recebeu do governador André Puccinelli pedido, em nome dos municípios, para que a Operação Ágata III seja permanente. O pedido será analisado, mas Michel Temer antecipou que, independentemente da Ágata III, a fronteira é guarnecida e está protegida pelas Forças Armadas

O vice-presidente comentou ainda, que além da logística para as operações policiais se tornem permanentes nas fronteiras, as Forças Armadas, por meio do Exército, Aeronáutica e Marinha, levam ações sociais às populações mais isoladas e sem os serviços básicos, principalmente na área médica e odontológica.

O avião que trouxe o vice-presidente da República, Michel Temer pousou na Base Aérea de Campo Grande com uma hora e meia de atraso. Em razão do atraso, a entrevista à imprensa durou menos de cinco minutos.

Após conhecer detalhes da operação que é desenvolvida nas fronteiras do Brasil com Paraguai, Bolívia e Peru, Temer seguiu para Cáceres, onde seria assinado ato de criação do Gabinete de Gestão Integrada de Fronteira. O mesmo termo já foi assinado em Mato Grosso do Sul.

A operação Ágata III é realizada para combater crimes transfronteiriços e ambientais. Iniciada no último dia 22 de setembro nas regiões de fronteira com o Peru, Bolívia e Paraguai, a operação já apreendeu drogas, produtos contrabandeados, prendeu traficantes e acusados de aplicar o golpe do seguro – pessoas que vendem o próprio carro na Bolívia e fazem queixa de roubo no Brasil para receber o ressarcimento da seguradora e evitou a passagem de drogas nos chamados corredores do narcotráfico. O Ministério da Defesa ainda não definiu data para encerramento da operação.

Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...
Assembleia vota Orçamento de R$ 14,4 bilhões de 2018 na terça-feira
O Orçamento de R$ 14,4 bilhões do Governo de Mato Grosso do Sul para 2018 passará pela votação em segunda discussão na terça-feira (19) na Assembleia...


PARABENS O GOVERNADOR, por solicitar, a presença constante, das Forças Armadas nas Fronteiras do Estado do MS, pois somente eles, abaixo de DEUS, farão com que as LEIS, sejam cumpridas, no meu ponto de vista, que deveria comandar a segurança deste PAÍS, terá que ser as forças Armadas, hoje Ministério da Defesa.
 
PEDRO BRAGA em 06/12/2011 11:50:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions