A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

26/07/2018 13:07

Tereza Cristina é cotada para vice de Geraldo Alckmin, diz jornal

Deputada federal pode ser indicada pelo chamado "Centrão", grupo que reúne cinco partidos

Leonardo Rocha
Deputada Tereza Cristina (DEM) durante sessão em Brasília (Luis Macedo / Câmara dos Deputados)Deputada Tereza Cristina (DEM) durante sessão em Brasília (Luis Macedo / Câmara dos Deputados)

A deputada federal de Mato Grosso do Sul, Tereza Cristina (DEM), é uma das cotadas para ser vice do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), pré-candidato à Presidência da República. Ela poderia ser a indicação do DEM, que faz parte do chamado “Centrão”, que é um grupo de partidos que se uniram no Congresso Nacional, para ter mais força política.

A informação foi divulgada pelo jornal O Estado de São Paulo, que ainda explicou que o nome de Tereza ganhou força por ela ser presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, além de agradar por se encaixar no perfil, pretendido pela chapa tucana.

O grupo teria preferência pela escolha de uma mulher, tanto que além de Tereza Cristina, também estão cotadas a senadora Ana Amélia (PP-RS), além da vice-governadora do Piauí, Margarete de Castro Coelho (PP). De acordo com a coluna do Estadão, os integrantes do Centrão estariam reunidos justamente para debater este tema em Brasília.

A deputada sul-mato-grossense passou por uma repercussão nacional, no mês passado, quando presidiu a comissão, que aprovou o projeto que flexibiliza as regras para o uso de agrotóxico no Brasil. Muito elogiada pela bancada ruralista, chegou a receber o apelido de “musa do veneno”, depois que foi divulgado um jantar em Brasília.

Escolha – Seu nome entrou no páreo, depois que o “Centrão” oficializou o apoio a Geraldo Alckmin (PSDB), e ficou com a missão de indicar o vice na chapa tucana. Este grupo político é formado pelo DEM, PP, PRB, PR e Solidariedade. O presidente da Câmara Federal, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), inclusive retirou seu nome da disputa presidencial.

O grupo chegou a apontar uma possível aliança com Ciro Gomes (PDT), mas na última semana preferiu formar aliança com Alckmin. De acordo com o Estadão, Alckmin disse não ter pressa para definir o vice da sua chapa, já que tem até o dia 4 de agosto, data da convenção nacional tucana, para divulgar sua escolha.

Ele ponderou que é importante que este vice seja um candidato “conciliador”, rejeitando os quadros políticos descritos como “extremistas” ou “populistas”. Entramos em contato com a deputada Tereza Cristina, mas até o fechamento da matéria não obtivemos retorno.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions