A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

26/11/2010 12:06

Testemunhas de Artuzi não aparecem e nova data é marcada

Redação

As quatro testemunhas de defesa do prefeito afastado de Dourados, Ari Artuzi (expulso do PDT), não compareceram hoje à audiência da Comissão Processante da Câmara que investiga esquema de corrupção em Dourados.

A pedido dos advogados de Artuzi, nova sessão foi marcada para as 9h da próxima terça-feira.

Ao todo, a defesa de Artuzi arrolou 10 testemunhas, mas três foram indeferidas pela Comissão Processante, que são os vereadores Dirceu Longhi (PT), Gino Ferreira (DEM) e Júnior Teixeira (PDT).

"Dois desses vereadores vão julgar a questão em plenário posteriormente, e não podem depor. O outro vereador, que é o Júnior Teixeira, está preso, por isso indeferimos", explicou o vereador Laudir Munaretto (PMDB), presidente da Comissão Processante que investiga Artuzi, com base nas operações Brothers, Owari e Uragano, da Polícia Federal.

No início da audiência de hoje, os próprios advogados de Artuzi pediram o cancelamento de mais três depoimentos: o de Alziro Moreno, ex-procurador jurídico do município, sua esposa, Tatiane Moreno, e de Áureo Garcia Filho.

Estavam sendo esperados para depor hoje as quatro testemunhas restantes: Sizuo Uemura, Eduardo Uemura, Darci Caldo (ex-secretário de Artuzi) e Ademir Osiro, ex-diretor do Inmetro.

Após nova tentativa de ouvi-los, os advogados de Artuzi terão cinco dias para fazer as considerações finais. Depois deste prazo, o relator da comissão, vereador Idenor Machado, vai elaborar o relatório pedindo ou não a cassação do prefeito afastado. A estimativa é que todo o processo se desenrole até a matade de dezembro.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions