A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019

13/07/2019 15:17

Universidade e Instituto de MS pedem liberação de R$ 32,4 milhões ao MEC

Ministro Abraham Weintraub deu instruções sobre os trâmites que devem ser feitos para destravar os recursos

Jones Mário
Reitores, parlamentares e ministro da Educação durante reunião (Foto: Luis Carlos Campos Sales/Divulgação)Reitores, parlamentares e ministro da Educação durante reunião (Foto: Luis Carlos Campos Sales/Divulgação)

Os reitores de UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) se reuniram nesta semana com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, e pediram a liberação de R$ 32,4 milhões para obras. O encontro foi organizado pelo coordenador da bancada federal do Estado em Brasília (DF), senador Nelsinho Trad (PSD), e contou com a presença de outros parlamentares.

Segundo divulgado pela assessoria de imprensa de Nelsinho, os reitores apresentaram panorama de atividades das instituições de ensino, número de alunos, projetos estratégicos e investimentos necessários. Já o ministro deu instruções sobre os trâmites que devem ser feitos para que os recursos sejam liberados.

Marcelo Turine, responsável pela UFMS, solicitou a liberação de R$ 24,4 milhões em emendas, que estão no orçamento deste ano e, devido ao contingenciamento de recursos imposto em maio deste ano pelo governo federal, foram bloqueados.

Segundo o reitor, a verba será utilizada para construção do Parque Científico e Tecnológico de Bioeconomia e academia escola em Campo Grande; complexo multiuso de salas e laboratórios em Três Lagoas; fábrica de software e laboratórios de tecnologias; revitalização do Teatro Glauce Rocha; e obras nos restaurantes universitários de Campo Grande e Três Lagoas.

Na última sexta-feira, a União anunciou corte R$ 6.187.406,00 em recursos do MEC (Ministério da Educação) para a UFMS. Voltado para funcionamento das instituições de ensino superior do País, o montante foi apenas um de uma série de verbas programadas no orçamento do governo federal para 2019 que terminaram transferidas para suplementar FAR (Fundo de Arrendamento Residencial) e atividades de infraestrutura hídrica no Nordeste.

Turine ainda convidou Weintraub e os parlamentares da bancada estadual para dez inaugurações que serão realizadas no dia 22 de julho na UFMS, como laboratório multiuso de modelos experimentais de doenças, teatro de música e cozinha escola do restaurante universitário.

Por sua vez, o reitor do IFMS, Luiz Simão Staszczak, pediu R$ 8 milhões - liberados até 2021 - para término da construção da sede definitiva do campus de Naviraí. O responsável pelo instituto também revelou necessidade de liberação de verbas para custeio a partir de setembro e lembrou que novas salas de aula para ampliar o número de vagas em vários municípios são prioridade.

A suspensão de recursos anunciados na sexta também atinge o IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul), que perdeu R$ 851.702,00 voltados para funcionamento do local.

Contingenciamento - O MEC bloqueou R$ 29,7 milhões do orçamento da UFMS em maio deste ano. A medida foi parte da suspensão de 30% dos repasses para as universidades federais de todo o País.

No caso do IFMS, o corte representa R$ 16,948 milhões dos R$ 40,356 milhões previstos na LOA (Lei Orçamentária Anual) de 2019.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions