A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 23 de Agosto de 2019

19/08/2009 07:14

Valter pressiona PMDB lembrando convites de partidos

Redação

Dentro de sua estratégia para garantir uma vaga à reeleição, o senador Valter Pereira começou a pressionar o PMDB e a lembrar que pode deixar o partido se não tiver espaço necessário para viabilizar seu projeto político.

Ele lembrou há pouco, durante entrevista à FM Capital, que recebeu convites de várias legendas para disputar o Senado.

"Enquanto no PMDB estou disputando espaço, outros partidos estão me convidando para estar com eles", disse Valter Pereira, em claro aviso de que pode deixar as hostes peemedebistas, caso não consiga viabilizar deu projeto.

O senador afirmou que disputar a reeleição é um direito que lhe compete e que o PMDB não pode lhe tirar isso.

"Meu projeto político do qual eu não me afasto é disputar a reeleição, é um direito que eu tenho, já que eu só trouxe ao partido uma conduta exemplar e acho que o PMDB não pode me negar isso", declarou.

Valter apostou ainda que nem o prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad, e nem a de Três Lagoas, Simone Tebet, estarão na corrida pelo Senado em 2010.

"Todas as informações que tenho me dão conta que nem a Simone e nem o Nelsinho são candidatos ao Senado", enfatizou.

O senador relembrou que esteve no "estaleiro político" por 10 anos, mas que mesmo assim, tem desenvolvido um bom trabalho, o que lhe credencia a buscar a reeleição.

"Estou em uma situação de generosa competitividade", afirmou.

Internamente, o principal obstáculo ao projeto de Valter é o deputado federal Waldemir Moka. Ele afirma que já abriu mão deste projeto em várias ocasiões, em nome da unidade partidária, e que agora "chegou a sua vez".

A segunda vaga ao Senado deve ser negociada com aliados. São cotados os nomes do vice-governador Murilo Zauith (DEM) e até do senador Delcídio do Amaral, em uma eventual aliança com o PT.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions