A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

25/07/2016 20:29

Vereador cassado é absolvido no TRE, mas retorno à Câmara depende do TSE

Nyelder Rodrigues
Delei Pinheiro foi cassado em novembro de 2015 pelo TSE (Foto: Divulgação)Delei Pinheiro foi cassado em novembro de 2015 pelo TSE (Foto: Divulgação)

O vereador Delei Pinheiro (PSD), cassado em novembro do ano passado por crime eleitoral de distribuição de vale combustível, foi inocentado da acusação nesta segunda-feira (25), após nova análise feita pelo TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) sobre o caso.

Além de Delei, Paulo Pedra (PDT) e Thaís Helena (PT) foram cassados no mesmo período também por terem cometido crimes eleitorais durante a campanha eleitoral de 2012, onde buscaram uma vaga na Câmara Municipal. Pedra e Helena devem passar pelo crivo do TRE novamente em breve, já que, assim como Pinheiro, recorreram das sentenças.

Apesar da decisão favorável, Delei ainda não retorna à Câmara. O processo que define o retorno dele à casa de leis em Campo Grande deve ser analisado entre os dias 2 e 4 de agosto pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), em Brasília (DF). Lá, os embargos propostos pelos réus serão avaliados.

"Quando me cassaram no TSE, falaram que atendiam a decisão local. Agora espero que atendam também essa nova decisão do TRE e eu possa retornar ao cargo", comenta Delei, sobre a expectativa dele quanto a influência que o novo parecer do Tribunal Regional possa ter sobre a decisão na esfera federal.

No processo em Brasília, os casos de Delei, Pedra e Thaís são analisados em conjunto. Caso eles sejam inocentados, a contagem inicial de votos passa a valer e eles retornam às cadeiras ocupadas na Casa. Com a cassação do trio, houve recontagem de votos, assumindo então Roberto Durães (PSC), Eduardo Cury (PTdoB) e Lívio Viana (PSDB).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions