A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

16/09/2014 00:15

Vereador diz que não é homofóbico, mas quer por gays em ilha por 50 anos

Eduardo Penedo

O vereador de Dourados Sérgio Nogueira (PSB), que é pastor, propôs na sessão desta segunda-feira (15) enviar homossexuais a uma ilha por 50 anos. Ele fez essa proposta, durante discurso inflamado na tribuna, para ilustrar o que considera um meio de comprovar a inviabilidade dos núcleos familiares compostos por pessoas do mesmo sexo. “Não podemos passar a ideia de que o anormal é normal”, disparou.

“Bota as pessoas que pensam assim numa ilha por 50 anos. Coloca essas pessoas numa ilha e depois de 50 anos volta para ver; não vai ter mais ninguém”, explica o vereador, pontuando não ser homofóbico.

Segundo o site 94FM, O que motivou as afirmações do parlamentar foram convites que disse ter recebido para uma série de palestras contra a homofobia que a Secretaria Municipal de Assistência Social organiza para Dourados.

Na avaliação do vereador, o governo federal atua na “desconstrução da família”. “Para esse governo, a família tem que ser desconstruída no seu padrão normal para dar lugar a outros conceitos de família. Isso vem rasgar nossa Constituição ao meio, dizer que família é qualquer coisa”, ressaltou.

O parlamentar conclamou o bispo Dom Redovino Rizzardo e o Padre Crispim a unirem forças contra “a prática do homossexualismo condenada nas escrituras sagradas”.

“Perguntaria para qualquer vereador se podendo ser adotado se optaria por ser adotado por uma família de homossexuais. Não sou a favor da homofobia. Quero colocar a população para refletir. Isso é contra os nossos princípios”, concluiu.



Estamos vivendo a "ditadura LGBT"...ninguém pode expressar opinião desfavorável, defender valores cristãos, a família como núcleo de procriação, que acaba execrado, taxado de homofóbico...afinal, somos país laico, mas democrático, temos direito de discordar de outras pessoas, ser contrario a determinados movimentos..e daí...a pluralidade existem, os questionamentos existem...o movimento gay quer amordaçar as instituições religiosas e a imensa maioria da população cristã deste país....é como se alguém pretendesse construir uma obra e não aceitar nenhuma crítica sobre ela...nenhuma cidadão é obrigado a concordar com os padrões e pensamentos do grupo LGBT...temos direito de discordar....
 
matusalem sotolani em 16/09/2014 15:22:21
Eu gostaria de saber, as pessoas só lêem os títulos das notícias?
 
Cyro Escobar Ribeiro Neto em 16/09/2014 09:56:35
Concordo com o Cyro. Acho que temos o direito a liberdade de expressão. Afinal todos são obrigados a achar lindos os homossexuais. Têm os que gostam e os que não gostam. Coisa mais normal do mundo.Emitir uma opinião. Ou teremos todos que ser obrigados a falar bem e gostar de tudo. A coisa ta ficando extremista de mais. Se não daqui a pouco nem falar disso poderemos mais....cuidado com o radicalismo.
 
nilton penzo em 16/09/2014 09:43:48
Vai uma sugestão pra esse Pastor(vereador) ignorante.
Que tal a gente colocar todos os políticos (incluindo o senhor) em uma ilha durante 100 anos,só assim não restaria mais ninguém, oque seria uma maravilha...
Que acham???
 
joao marcos em 16/09/2014 09:08:11
"Jornalismo" tendencioso. Entre aspas porque isso não é jornalismo de verdade. Aquela emissora de rádio cujo dono é um político CONDENADO, mas "ficha limpa" por conta da morosidade da justiça e cuja esposa é candidata a deputada estadual, teve a maldade de escrever uma matéria mentirosa e caluniadora a respeito do Pr Sergio Nogueira. Digo isso porque ontem eu assisti a sessão pessoalmente e ouvi toda a fala do vereador.
A verdade é que ele usou uma metáfora para demonstrar que, tanto ele quanto a maioria do povo cristão é contra a homofobia, como somos contra toda espécie de violência e preconceito. Entretanto, somos também contra a doutrinação que o movimento lgbt pretende fazer com projetos de leis onde procuram a desconstrução do modelo familiar.
 
Eugênio Henrique Lins do Nascimento em 16/09/2014 08:50:00
A declaração dele foi um exemplo simplificado do que aconteceria se seres do mesmo sexo fossem isolados em uma região, o que aconteceria 50 anos depois, o óbvio, casais do mesmo sexo não podem ter de formas naturais um bebê. PORÉM, como tudo que envolve homossexuais é esse carnaval. Agora qualquer pessoa que discorde ou discuta o assunto "homossexualismo" automaticamente é homofóbico. Você pode não gostar de futebol, de novela, de cerveja, de mulher, de homem, de animal. Menos de homossexual senão é preconceito. O que ele disse não tem nada demais, é um exemplo simplista de um argumento quanto ao que ele quer expor e isso é liberdade de expressão. Quanto a minha opinião é a mesma do senhor Dr Enéas Carneiro. Direitos absolutamente iguais. ABSOLUTAMENTE IGUAIS, nem a mais nem a menos.
 
Cyro Escobar Ribeiro Neto em 16/09/2014 08:45:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions