ACOMPANHE-NOS    
MAIO, DOMINGO  16    CAMPO GRANDE 28º

Política

Vereadora morre de covid-19 no dia que completaria 44 anos

Neli Fascincani (PDT) foi eleito com 364 votos nas Eleições Municipais de 2020

Por Gabriela Couto | 15/03/2021 10:42
Vereadora Neli Fascincani (PDT) estava em seu primeiro mandato e trabalhou até segunda-feira passada (Foto Divulgação)
Vereadora Neli Fascincani (PDT) estava em seu primeiro mandato e trabalhou até segunda-feira passada (Foto Divulgação)

A vereadora Neli Fascincani (PDT) da Câmara Municipal de Angélica, município localizado a 263 km de Campo Grande, faleceu nesta segunda-feira (15) de covid-19. Ela faleceu no dia em que completaria 44 anos.

Na semana passada, a parlamentar foi transferida para uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de Dourados. Neli testou positivo para a doença no dia 3 de março.

A sessão ordinária desta segunda-feira (15) foi cancelada e a Câmara Municipal vai decretar luto oficial de ao menos 3 dias. Segundo o presidente do Legislativo, vereador Almir Fagundes (DEM), não haverá velório da parlamentar.

“Vamos fazer um cortejo, ainda sem horário confirmado. Combinamos esperar a chegada do corpo dela na entrada da cidade e seguir até o Cemitério Municipal onde será o enterro”, explicou.

Na sessão da semana passada a vereadora não se sentiu bem. “Ela disse que estava um pouco ruim e na terça fez o exame, dando positivo. Nós temos mais dois vereadores positivados Milton Damasceno Lima (MDB)  e Rubens Bogaz (PSDB). Nosso Controlador Interno, Vanderlei Weber também confirmou a doença. Já fizemos duas desinfecções no prédio da Câmara e só devemos retornar na próxima segunda-feira (22)”, afirmou o presidente.

Almir acredita que a contaminação pode ter ocorrido na capital, já que parte dos parlamentares vieram para Campo Grande participar da eleição da União das Câmara de Mato Grosso do Sul.

“Estivemos na capital durante alguns dias para participar do evento e apresentar os novos vereadores. É um negócio inexplicável, porque ela estava dentro do meu carro a viagem inteira”, revelou.

A vereadora estava em seu primeiro mandato e já tinha disputado outras quatro eleições sem sucesso. Ela era a única mulher nesta legislatura e conseguiu ficar em quarto lugar com 364 votos, o que equivale a 5,82%dos votos válidos. Ela não apresentava comorbidades e trabalhava como funcionária pública da Secretaria Municipal de Assistência Social de Angélica. A filha da parlamentar também está positiva com a doença.

Antes de ter o quadro agravado, Neli postou nas suas redes sociais a seguinte mensagem, no dia 09 de março: “Boa noite a todos. Peço a todos vocês que continuem com suas orações e logo estarei curada deste Covid-19. Deus é maior”.

Dois dias depois, a assessoria de imprensa da parlamentar informou que Neli estava na UTI de Dourados. “O quadro clínico dela é delicado e inspira maiores cuidados, mas dentro do possível encontra-se bem, esta tranquila e consciente e passando pelo tratamento do Covid-19. Pedimos a todos que continuem orando pela recuperação de Neli Fascincani.”

Quem assume no lugar dela é a primeira suplente da vaga do PDT, outra mulher, Lurdes de Caldeira de Carvalho. Ela ficou em 18º lugar na classificação geral, com 110 votos. A posse deve ocorrer na próxima segunda-feira (22).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário