A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

18/06/2014 10:00

Exportação de carne suína teve alta de 24% nos primeiros cinco meses do ano

Caroline Maldonado
Estado vendeu 6 mil toneladas de carne suína nos primeiros cinco meses do ano (Foto: Divulgação/Famasul)Estado vendeu 6 mil toneladas de carne suína nos primeiros cinco meses do ano (Foto: Divulgação/Famasul)

As exportações de carne suína 'in natura' tiveram alta de 24% nos primeiros cinco meses deste ano em Mato Grosso do Sul, em relação ao mesmo período do ano passado. Entre janeiro e maio, o Estado vendeu 6 mil toneladas do produto, contra 4,8 mil toneladas comercializadas nos mesmos meses do ano passado.

A receita das exportações passou de US$ 12,2 milhões para aproximadamente US$ 14 milhões, o que representa alta de 15% em comparação a 2013, de acordo com a Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul). A suinocultura passa por um bom momento no Estado, em função do aumento tanto da demanda interna como externa, de acordo com a gestora do departamento de economia da entidade, Adriana Mascarenhas.

Para Adriana, o recente anúncio da Rússia de que vai aumentar as compras da carne suína é um exemplo do aquecimento das exportações do setor. "A ocorrência de problemas sanitários em países da Europa e nos Estados Unidos, importantes produtores do setor, deixou a suinocultura do Brasil mais competitiva, fazenda da carne suína brasileira uma opção para países que importavam desses dois mercados", avalia.

Atualmente, o maior comprador de carne suína sul-mato-grossense é Hong Kong, cidade da China. Entre janeiro e maio deste ano, a cidade importou 1,8 mil toneladas de carne suína de Mato Grosso do Sul, o que representa 29,6%, do total de exportações do Estado. Em segundo lugar está a Ucrânia, com representatividade de 22,8% e, em terceira posição, respondendo por 11,1% das vendas totais do produto está a Geórgia.

No mercado interno o preço pago ao produtor subiu 21% no comparativo analisado, passando de R$ 3,01 para R$ 3,64 o quilo vivo, de acordo com Adriana. "O produtor deste setor está animado e o prognóstico para os próximos meses é de novas elevações". Os dados da exportação de carne suína foram divulgados pelo Informativo Casa Rural, da segunda semana de junho.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions