A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

07/07/2011 12:08

Levantamento da Famasul aponta 42 áreas invadidas por índios no Estado

Vanda Escalante
Fazenda 3R é uma das áreas ocupadas por índios em Sidrolândia.Fazenda 3R é uma das áreas ocupadas por índios em Sidrolândia.

Um levantamento realizado pela Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) aponta que os conflitos fundiários envolvendo as questões indígenas têm como saldo, hoje, um total de 42 áreas irregularmente ocupadas por índios em todo o Estado.

De acordo com o superintendente da Famasul, Carlos Alberto Valle, 13 dessas áreas estão na região da aldeia Buriti, atingindo os municípios de Sidrolândia e Dois Irmãos do Buriti. O caso mais conhecido é o da Fazenda 3R, que teve a ordem de reintegração de posse derrubada pela Justiça para evitar o acirramento do conflito no local.

Esses números incluem tanto as regiões onde ainda há disputa e conflito em torno da posse da terra, quanto aquelas em que, apesar de não haver decisão judicial, os produtores rurais já “desistiram” das áreas ocupadas pelos índios nas propridades.

Os cálculos apresentados pela Famasul indicam que os índios vêm expandindo o território da aldeia através das ocupações. Assim, mesmo sendo apenas 2,3 mil hectares oficialmente demarcados como terra indígena no local, aproximadamente 3 mil hectares já estariam ocupados pelos índios da aldeia Buriti.

Esta semana, segundo o superintendente da Famasul, depois de ocuparem uma área da fazenda Bom Jesus, os índios anunciaram que pretendem entrar também em outras duas propriedades. “Eles argumentam que essa é a única maneira que têm para pressionar a Funai e as autoridades no sentido de resolver a situação”, diz Carlos Alberto.

“Fazendeiro não é contra índio e índio não é contra fazendeiro. O que acontece é que a situação está juridicamente desassistida. Então, de uma lado, temos nas propriedades os índios sem assistência da Funai e dos órgãos que os tutelam e, de outro, os proprietários acuados dentro de sua própria casa, com as mãos atadas, porque qualquer providência só pode ser tomada mediante ordem judicial e com a ação da Polícia Federal”, analisa o superintendente da Famasul.



Vamos inverter esta notícia, os levantamentos da FAMASUL indicam 42 áreas indígenas invadidas por latifundiários que tentam na justiça se manter na área ou exigir uma gorda indenização a qual não tem direito.
Abraços Indignados.
 
Roberto Carlos de Oliveira em 07/07/2011 12:26:45
Ai que dó dos fazendeiros...eles sofrem tanto com apressão do Índios né..que coisa?

hahahhaha
quanta palhaçada

Áreas INVADIDAS??? Como assim?

hahahahha....

Benfeitora? Hum?

Estamos falando de quem ser indenizados???
Vivemos em um mundo capitalistas onde TODOS temos DIREITOS....

Todos? Quem?

Direitos? Pra quem?

Nunca vi um fazendeiro morrer, ser perseguido e sofrer preconceitos bem como sofrer com a falta de direitos, apenas por serem fazendeiros.......Independente do quanto ele trabalhe ou não, independente se ele beba, enfim....

Inacreditável, mas todos os anos a "festinha" do "dia do índio" é comemorada nas escolas, nas cidades, na nação, e vomitada da boca da maioria, e dos senhores do engenho tbm....
 
André Knöner Monteiro em 07/07/2011 04:17:19
Nossa....o nosso Estado quase não tem casos de grilagem de terras não é mesmo!!!!!

Agora os indios sim querem invadir as terras dos bacanas.....que coisa!!!!!

 
Daniela Fialho em 07/07/2011 03:33:11
Nesta briga nao ha nenhum fazendeiro latifundiario, e todos tem titulo de propriedade da terra fornecida pela uniao e estado, portanto fazendeiro so entrega terra se for indenizado nao so pela benfeitoria como pelo valor de mercado da terra. O confronto e iminete pelo descaso de politicos e justica lerda. Vivemos em um mundo capitalista onde temos o direito de compra e venda e pagamos impostos.
 
cesar palmiere em 07/07/2011 01:29:00
Nao aceito tbm, a situação em que vivem os indigenas de nosso país, mas tbm nao concordo com sua colocação meu caro Roberto, pois, imagine que você compre sua casa hoje, com dinheiro limpo ou suado, e daqui alguns anos, o senhor esteja com a vida estbilizada, chega um antropologo e diz: olha esta é uma area indigena, a muitos e muitos anos ele habitam nosso país. Ai do nada tiram vc e sua familia toda la de dentro como se voce tivesse roubado aquele pedaço de terra. Como o senhor agiria? Pelo o que entendi de suas palavras acima, sairia quieto e feliz, dizendo. E realmente esta casa é dos indigenas e pronto. Vamos meus filhos, vamos morar na rua. Porque se o senhor não sabe, é isso que vem acontecendo, e se achar isso uma inverdade, visite o municipio de Japorã no sul de nosso estado e vera a calamidade de algumas familias.
 
Leonardo Santos em 07/07/2011 01:12:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions