A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

03/05/2015 10:30

Pecuarista troca leilão por anúncio virtual e economiza até 99%

Caroline Maldonado
Animais perdem até 7% do peso no transporte até o tatersal. (Foto: Marcos Ermínio)Animais perdem até 7% do peso no transporte até o tatersal. (Foto: Marcos Ermínio)

Quem negocia gado sabe o trabalho que dá levar os animais até os leilões, sem contar os altos gastos para participar do certame. A dificuldade começa com o transporte até o tatersal, onde os animais perdem até 7% do peso, enquanto o produtor perde dinheiro. Em média, 4% do valor negociado é da comissão da leiloeira, mas o impacto no retorno líquido do criador pode ser de até 18%, segundo o consultor de agronegócio Leonardo Araújo Oliveira. Ele criou um site de anúncios e garante que a economia dos criadores em gastos com negociação pode chegar a 99%.

Para fugir dessas despesas, há quem use até site de classificados convencional para colocar um ou outro animal à venda. Em um dos sites mais conhecidos, produtores sul-mato-grossenses anunciam “mini touro boi reprodutor”, “duas vacas girolando e uma jersey”, “vacas leiteiras”, entre outras postagens misturadas a anúncios de propriedades, cachorros e veículos. No entanto, há sites específicos para o mercado rural, que mediam as negociações, como leilões virtuais. Os compradores recebem mais detalhes sobre as ofertas, a partir de um cadastro.

Pensando em agilizar ainda mais esse processo e deixar comprador e vendedor livre de comissões, Leonardo, que é engenheiro agrônomo, lançou há quatro meses o Boiada Brasil. O negócio deu certo e ele está deixando a consultoria em que atua há mais de dez anos para se dedicar somente ao site que cobra, atualmente, R$ 300 por anúncio.

O empresário considera ultrapassado o leilão convencional e conta que muitos produtores idosos não abrem mão do método, diferente dos jovens que têm a internet mais presente no cotidiano. “Quando eu vi a resistência de uma pessoa que tem 60 anos de idade e não tinha interesse, eu conversei com os filhos dele. Ele ia gastar R$ 500 mil num leilão de 6 mil animais. Na pior situação, no site ele vai gastar só R$ 3 mil e na melhor situação ele vai gastar R$ 600. Tem cliente que está cadastrado que eu sei que quer comprar animais iguais aos dele”, comenta o caso em que a economia em relação ao leilão chega a 99%.

Site criado pelo engenheiro agrônomo Leonardo Araújo cobra R$ 300 por anúncio (Foto: Alcides Neto)Site criado pelo engenheiro agrônomo Leonardo Araújo cobra R$ 300 por anúncio (Foto: Alcides Neto)

Com mais de 110 mil cadastrados, o site não media a negociação, apenas anuncia. Quem quer comprar recebe no celular e e-mail as ofertas que interessam. “Quando eu tive essa ideia, eu joguei nas planilhas os custos com o leilão aí comecei a desenvolver essa ferramenta, até que cheguei nesse modelo”, detalha o empresário. Ele garante que é o primeiro site desse tipo no Brasil, que não interfere na negociação por comissão, mas cobra somente o anúncio.

Praticidade - Segundo Leonardo, o site é opção ainda para quem precisa se desfazer de um animal que não pode ser de elite, mas sem gerar custos sobre a comercialização de uma cabeça que já está desvalorizada. Ele cita o exemplo de um boi que tem o gene perfeito, mas tem um fenótipo, que é uma mancha no rosto. Por isso, o animal não pode ser classificado como elite, mesmo tendo o genótipo em ótimo estado.

“Aí o proprietário vende como boi normal de abate. Mas se ele anuncia na Boiada Brasil e coloca na descrição que o gado é perfeito, mas tem um defeito de pelagem no peito direito. Em vez de ele vender por R$ 15 mil, vai vender por R$ 7 mil no site, mas sele fosse mandar para o frigorífico ia ser por R$ 2,5 mil”, explica.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions