A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

15/03/2018 16:12

Detran avalia mudanças impostas pelo Contran que podem encarecer CNH

Resolução foi publicada no dia 8 de deste mês e o prazo é que em 90 dias entre em vigor no país

Guilherme Henri
Trânsito congestionado em avenida de Campo Grande (Foto: Arquivo/ Campo Grande News)Trânsito congestionado em avenida de Campo Grande (Foto: Arquivo/ Campo Grande News)

O Contran (Conselho Nacional de Trânsito) publicou resolução que traz mudanças significativas no processo de formação de condutores de veículos automotores. Enquanto o Detran (Departamento Nacional de Trânsito) ainda analisa o texto, os Centros de Formação de Condutores da Capital, mais conhecidos como autoescolas, acreditam que as alterações devem impactar diretamente no grau de dificuldade e no valor para novos e antigos motoristas.

A resolução 726/18 foi publicada no dia 8 de deste mês no Diário Oficial da União. O prazo é de que em 90 dias entre em vigor no país. Além das mudanças para novos motoristas, o texto apresenta alterações na realização dos exames, na expedição de documentos de habilitação, nos cursos de formação de condutores, especializados e de reciclagem.

A justificativa do órgão é que as alterações contribuam para um trânsito mais seguro, no qual os condutores tenham condições de receber a devida formação.

Entre as mudanças mais significativas está a aula prática de moto nas ruas. Hoje, o futuro motociclista pratica e realiza a prova em circuito fechado no Detran. Com as alterações, está será apenas uma etapa. Após a realização do exame no circuito, o aluno também terá aulas em vias públicas.

Além disso, o curso no simulador para motoristas de carro continua obrigatório. No entanto, a resolução altera para seis o número de aulas que hoje é de cinco.

Outra mudança drástica será para o condutor que quer incluir uma nova “letra” na CNH (Carteira Nacional de Habilitação). Atualmente, o motorista pode fazer a inclusão passando por exame médico e aulas prática. Mas, pelo novo texto, o condutor também terá que fazer curso teórico de 20h aulas e ainda realizar prova de 20 questões no Detran.

Para quem vai tirar a primeira habilitação o curso teórico de 45h vai aumentar para 65h. Além disso, o número de questões também aumentará proporcionalmente de 45 para 65 perguntas.

A resolução também altera o processo para renovação da carteira, que deve ser feito de 5 em 5 anos. O texto prevê que os motoristas deverão fazer um novo curso teórico de 10h aula seguido de prova no Detran.

Mais caro e difícil – As alterações tem gerado polêmica entre os diretores de autoescolas na Capital. Para o diretor de ensino da autoescola Mônaco, Jairo Ricci, na teoria as mudanças são para preparar melhor o condutor e com isso proporcionar mais segurança no trânsito. Contudo, na prática a realidade pode ser outra.

“Com mais serviços os preços devem aumentar uma média de até R$ 400 para quem pretende tirar a carteira de carro e moto, por exemplo. Isso, pode esvaziar as autoescolas e ainda fazer com que o número de não habilitados no trânsito aumente”, diz.

Segundo ele, quem tem idade e pretende tirar a CNH deve aproveitar os 90 dias de “carência” para entrar com o processo. “Quem está com o processo em andamento ou protocolá-lo em até 90 dias conseguirá tirar a carteira sem as alterações”, explica.

Detran – Por meio de nota, o Detran revelou que “a diretoria está fazendo a análise de cada artigo da resolução”. O órgão deve se manifestar sobre na próxima semana.

O Campo Grande News também entrou em contato com o SindCFC-MS (Sindicato dos Centros de Formação de Condutores de Mato Grosso do Sul), porém foi informado que o presidente está em viagem e não poderia atender a reportagem.

Contran - É o órgão máximo do Sistema Nacional de Trânsito, que estabelece as normas regulamentares referidas no Código de Transito Brasileiro e as diretrizes da Política Nacional de Trânsito.



Ate que faz sentido aumentar as exigencias para renovar a carteira e introduzir um exame teorico mais rigoroso. Em holanda, o exame teorico exige 70% de acerto, é eletronico, e dá só alguns segundos para acertar cada questão. Pois no transito tambem não tem tempo para pensar...
Mas não há necessidade nenhuma de exigir fazer 10 horas aula para fazer isso. Pode se exigir 90% de acerto na prova, beleza, mas exigir X horas aula é absurdo. Pois, como que vc aprendeu não importa, estudando em casa, ou assistindo aulas, que alguns precisam mais que outros. A unica coisa que importa sim é você saber as regras. Até agora me espanta ver quantos acidentes tem porque "não tinha preferencia sinalizada". E dai? Sem sinalização, a preferencia é de quem vem da direita, mas parece que ninguem sabe...
 
Marc em 16/03/2018 12:17:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions