ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SEGUNDA  06    CAMPO GRANDE 30º

Lugares por Onde Ando

Lembra qual foi sua vacina? Veja para onde é possível viajar

Por Paulo Nonato de Souza | 21/10/2021 08:12
Se vai para o exterior, antes de fechar a compra da viagem é preciso ver se a vacina da sua imunização contra a Covid-19 no Brasil é aceita no país de destino (Foto: Reprodução)
Se vai para o exterior, antes de fechar a compra da viagem é preciso ver se a vacina da sua imunização contra a Covid-19 no Brasil é aceita no país de destino (Foto: Reprodução)

Viajar no novo normal definitivamente não será apenas fazer reservas de passagem e hotel, arrumar a mala e embarcar. Há vários novos componentes, como o uso de máscara e os cuidados com higienização, mas um é fundamental antes da comprar o seu pacote de viagem se o destino for internacional: a vacina da sua imunização contra a Covid-19 no Brasil.

Vários dos destinos turísticos mais procurados já estão com fronteiras abertas para brasileiros imunizados, mas alguns apresentam restrições à determinadas vacinas. A Inglaterra, por exemplo, tem regras restritivas para quem foi vacinado com Coronavac, e a Alemanha até anunciou que liberaria a entrada de brasileiros vacinados com as duas doses da Coronavac, mas recuou menos de uma semana depois.

Há expectativa de que os Estados Unidos aceitem todos os tipos de vacinadas aplicadas no Brasil na reabertura de suas fronteiras para turistas brasileiros a partir do dia 8 de novembro. Veja abaixo o resultado de um levantamento da plataforma de viagem Melhores Destinos sobre para qual país é possível viajar com cada uma das vacinas aplicadas no Brasil:

Coronavac (Sinovac/Butantã) - O imunizante produzido pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac é o 2º mais usado no Brasil, tendo sido aplicado em mais de 30% da população.

Embora a Coronavac tenha sido aprovada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) ela ainda não foi aceita pela Agência Européia de Medicamentos (EMA), e é justamente por esse motivo que alguns países ainda optam por manter regras mais rígidas para quem tomou essa vacina, como é o caso do Reino Unido e da França. Os simplesmente ignoram a EMA e seguem apenas a orientação da OMS. No momento, quem recebeu a CoronaVac pode viajar para:

 Argentina

 Armênia

 Bahamas

Catar - Teste RT-PCR antes e após o desembarque. Teste adicional de anticorpos na chegada ao país

Chile - A partir de 01/11 com teste RT-PCR antes e após o desembarque, isolamento enquanto aguarda o resultado do teste de chegada

 Colômbia

 Egito

 Equador

 Espanha

 Finlândia

 França - Pode entrar no país se tomar dose de reforço da Pfizer

 Islândia

 Liechtenstein

 Marrocos

Ucrânia

Suíça - Aceita Coronavac pra ingresso no país, mas não pra emitir o certificado local de vacinação que permite entrar em locais fechados.

 AztraZeneca (Covishield/Fiocruz)

A vacina da AstraZeneca produzida ou distribuída pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) foi a mais usada no Brasil até agora, aplicada em 42,5% da população. Alguns países que aceitam o imunizante, no entanto, ainda não aceitam as doses fabricadas no Brasil e na Índia (Covishield) apenas a produzida no Reino Unido (Vaxzevria), por isso é importante ficar atento. Malta, Croácia e Polônia estão entre os países que não aceitam Covishield, mas todos permanecem fechados para turistas brasileiros.

Países que aceitam viajantes imunizados com AstraZeneca/Covishield:

Alemanha

Itália

Argentina

Bahamas

Bélgica

Canadá

Catar - Teste RT-PCR antes e após o desembarque

Chile - (A partir de 01/11 com teste RT-PCR antes e após o desembarque, isolamento de até dois dias enquanto aguarda o resultado do teste de chegada),

 Colômbia

 Equador

 Espanha

 Finlândia

 França

 Irlanda

 Islândia

 Liechtenstein

 Marrocos

 Reino Unido

 República Tcheca

Suíça

Ucrânia

Pfizer (BioNTech) - Imunizante da BioNTech foi aplicado em 23% dos brasileiros e por ser aprovado pela EMA é aceito na maioria dos países:

 Alemanha

 Argentina

 Armênia

 Bahamas

 Bélgica

 Canadá

 Catar - Teste RT-PCR antes e após o desembarque

Chile - (A partir de 01/11 com teste RT-PCR antes e após o desembarque, isolamento de até dois dias enquanto aguarda o resultado do teste de chegada),

 Colômbia

 Egito

 Equador

 Espanha

 Finlândia

 França

 Irlanda

 Islândia

 Liechtenstein

 Marrocos

 Reino Unido

 República Tcheca

 Romênia

Suíça

 Ucrânia

Jansen - Apenas 2% dos brasileiros recebeu a vacina de dose única fabricada pela Jonhson e Jonhson. Aprovado pela EMA a vacina é amplamente aceita, principalmente na Europa. Quem tomou a vacina Jansen pode viajar sem grandes complicações para:

 Alemanha

 Argentina

 Armênia

 Bahamas

 Bélgica

 Canadá

 Catar - Teste RT-PCR antes e após o desembarque

 Chile - A partir de 01/11 com teste RT-PCR antes e após o desembarque, isolamento de até dois dias enquanto aguarda o resultado do teste de chegada.

 Colômbia

 Egito

 Equador

 Espanha

 Finlândia

 França

 Irlanda

 Islândia

 Liechtenstein

 Marrocos

 Reino Unido

 República Tcheca

 Romênia

Suíça

Ucrânia

Países que não exigem comprovação de vacina de brasileiros:

 México - Não exige comprovante de vacinação nem teste para Covid-19, é necessário apenas preencher formulário eletrônico de saúde.

Emirados Árabes Unidos - Não exige comprovante de vacinação, mas é preciso teste RT-PCR com resultado negativo, em árabe ou inglês, realizado em laboratório aprovado (confira a lista aqui) até 72h antes do embarque do último voo direto para os Emirados (menores de 12 anos estão isentos). É preciso baixar e criar uma conta no app DXB Smart. É preciso apresentar seguro de saúde com cobertura para Covid-19. Um novo teste de Covid-19 será realizado na chegada a Dubai. Além disso cada emirado tem suas próprias regras; passageiros que saiam de Dubai em direção a Abu Dhabi também precisarão fazer um novo teste.

 Panamá - Exige apresentar teste RT-PCR ou de antígeno com resultado negativo, em inglês ou espanhol, realizado até 72h antes da chegada (não se aplica a menores de 12 anos). Passageiros totalmente vacinados há pelo menos 14 dias também estão isentos de apresentar o teste RT-PCR. Preencher o formulário “Declaracion Jurada de Salud” preenchido na chegada. Passageiros vindos do Brasil, ou que aqui tenham passado nos últimos 15 dias terão que fazer novo teste para Covid-19 na chegada, às suas custas, e estão sujeitos a quarentena de 14 dias (vacinados estão isentos).

Peru - Precisa apresentar teste RT-PCR com resultado negativo realizado 72h antes do embarque (não se aplica a menores de 12 anos). Preencher o formulário “Affidavit of Health and Geolocation Authorization” nas 72h antes do embarque.

Portugal - É necessário Apresentar teste RT-PCR realizado até 72h antes do embarque ou de antígeno até 48h antes do embarque. Só são aceitos testes rápidos aprovados pelo Comitê de Segurança da Saúde da União Europeia.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário