A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 29 de Setembro de 2016

11/05/2016 11:14

Preço da batata sobe e cesta básica chega a custar R$ 402,89 em abril

Renata Volpe Haddad
Batata ficou 16,36% mais cara em abril. (Foto: Alcides Neto)Batata ficou 16,36% mais cara em abril. (Foto: Alcides Neto)

Consumidores de Campo Grande pagaram em abril R$ 402,89 pela cesta básica, aumento de 2,25% em comparação com março. O aumento deve-se principalmente, ao preço da batata que ficou 16,36% mais cara devido ao frio.

Veja Mais
Cesta básica tem alta de 3,6% em abril, mostra pesquisa do Procon
Frente fria influencia no preço e quilo da batata é encontrado por até R$ 8

De acordo com a pesquisa do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) divulgada mensalmente, em abril o trabalhador campo-grandense precisou desembolsar R$ 8,85 a mais em comparação com o mês de março.

Entre as 27 capitais, Campo Grande apresentou a 8ª cesta mais cara e a 2ª em comparação com as capitais da região Centro-Oeste.

Trabalhadores de Campo Grande precisaram pagar R$ 1.208,67 para adquirir uma cesta básica familiar, aumento de R$ 26,55 em comparação ao valor despendido no terceiro mês do ano. Com este valor, o custo da cesta familiar equivale a 1,37 vezes o salário mínimo bruto atual.

Para conseguir comprar a cesta básica que inclui 13 itens, a jornada de trabalho do empregado foi de 100 horas e 43 minutos em abril, um aumento em 02 horas e 12 minutos em relação à jornada de março.

Em relação ao comprometimento do salário mínimo líquido para aquisição dos itens que compõe a cesta, foi de 49,76%, uma diferença de 1,09% em relação ao mês anterior, quando o comprometimento foi de 48,67%.

Em contrapartida, o preço do tomate teve queda de 9,05% no mês passado. (Foto: Arquivo/ Campo Grande News)Em contrapartida, o preço do tomate teve queda de 9,05% no mês passado. (Foto: Arquivo/ Campo Grande News)

Itens – Nove produtos registraram elevação de preços e além da batata, a banana encareceu 8,37%, seguida da manteiga que ficou 7,28% mais cara, feijão 4,73%, leite 2,33%, arroz 1,57%, carne 1,03% e pão francês que teve elevação de 0,74% no preço.

Em contrapartida, o preço do tomate teve queda de 9,05%, café ficou 2,51% mais barato, que no valor do óleo de 1,13%, açúcar 0,41% e farinha de trigo com queda de 0,25%.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions