A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

04/04/2013 17:28

Justiça pode decidir sobre shows só no dia da abertura da Expogrande

Francisco Júnior
Em  2011 foi último ano que teve show na feira. (Foto: Arquivo)Em 2011 foi último ano que teve show na feira. (Foto: Arquivo)

O impasse sobre a realização dos shows da 75ª edição da Expogrande vai perdurar até abertura do evento, na próxima quinta-feira (11). As duas ações judiciais para suspender as apresentações musicais no Parque de Exposições Laucídio Coelho só vão ser julgadas entre terça e quinta-feira. Apesar do suspense, 25 mil pessoas já compraram ingressos para os shows, que tiveram investimento de R$ 2,5 milhões, segundo a Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul). 

Veja Mais
Procurador-geral também aciona Justiça contra shows na Expogrande
MPE pede suspensão de shows na Expogrande e em mais 4 eventos

A Justiça deu prazo de cinco dias úteis para a prefeitura se manifestar com a relação à Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) impetrada pelo procurador-geral de Justiça, Humberto de Matos Brittes, contra a Lei 214/2013, que permite a realização de shows no evento. O prazo foi estipulado pelo relator do processo desembargador Paschoal Carmello Leandro.

Outra ação impetrada pelos promotores Alexandre Lima Raslan e Eduardo Franco Cândia também tenta barrar a realização de eventos do Parque de Exposições. Neste caso, o magistrado responsável por julgar a ação, Amaury da Silva Kuklinski, da Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos de Campo Grande, determinou um prazo de três dias para a Prefeitura e a Câmara apresentar uma justificativa. O prazo termina na segunda-feira (8).

Os promotores requerem multa de R$ 500 mil caso a Prefeitura descumpra a decisão. A alegação é de que a medida é inconstitucional.

Caso a justiça não permita a realização dos shows, o prejuízo estimado pela Acrissul é de R$ 2,5 milhões só com as atrações musicais. Entres os artistas contratados para se apresentar na feira estão: Sorriso Maroto, Victor & Léo, Paula Fernandes e Patati e Patatá. A expectativa de público nos 10 dias de evento (de 11 a 21 de abril ) é de pelo menos 300 mil pessoas.

De acordo com o presidente da entidade, Chico Maia, até está quinta-feira já foram vendidos 25 mil ingressos. Ele afirma que caso as decisões judiciais sejam favoráveis para não realização dos shows, corre o risco da feira ser cancelada. “Se for dessa maneira vamos acabar com tudo e fechar as portas”, dispara. No ano passado, Maia ameaçou cancelar a Expogrande, mas promoveu o evento sem apresentações musicais. 

Maia criticou com veemência a atitude dos promotores. Para ele, a Expogrande faz parte da história do Estado. “É um ato contra a cultura do nosso Estado. Um evento que 40% da população de Mato Grosso do Sul participa, como querem acabar desta maneira?”, afirma indignado.

Ele afirma que a alegação do MPE (Ministério Público Estadual) que os shows incomodam os moradores do entorno do parque não tem fundamento. “Se fizer uma pesquisa com quem mora lá perto, pode ter certeza que 80% dos moradores querem que os shows aconteçam. È uma festa que traz benefícios para toda a cidade”, ressalta.

Em 2011, o MPE e a Acrissul firmaram um acordo para a não mais realização de show dentro do Parque. Naquele ano, ainda foi permitido eventos com atrações musicais. Já no ano passado, após mais de 70 anos, pela primeira vez a feira não contou com os shows.

 

 

 




um show de qualquer cantor dura de 1h a no maximo 2h de duraçao. sera´ q incomoda tanto assim, o povo chato dessa cidade
 
edmilson barbosa em 05/04/2013 21:23:06
cara adoramos dançar ate temos uma comitiva ¨os amigos do sr nerso¨ compramos 18 ingressos do patati e patata e agora como fica nosso dinheiro?isso nao pode acontecer a agrissul nao pode fazer isso com os nersor
 
Rubens Valentin em 05/04/2013 10:39:22
Sé o show do Patati e Patatá na av afonso pena foi um caos de tanta gente ....quem foi pode perceber ......imagine na exposiçao naquele espaço minusculo ....é tragedia na certa ....escutem o que to falando !!!!!!
 
rogerio carvalho em 05/04/2013 10:18:49
Engraçado de todos os comentários acima, e que ninguém até agora pensou o tanto de faturamento que estas pessoas que realizam shows de BAIXA qualidade aqui em Campo Grande e no estado fazem. Poruque antes de falar do Ministerio Publico, não mando esse "promoter" de eventos contruir um espaço especifico para show em Campo Grande, assim onde entra a prefeitura para dar incentivo. EXPOGRANDE NÃO É NOSSO MAIOR EVENTO MÚSICA NÃO! Temos muito evento de melhor e mais estruturados que esta exposição dentro do estado. Festival de Inverno Bonito, Festival das Aguas e America do Sul em Corumbá, detalhe com o custo e valores de ingressos bem mais acessiveis. Parabéns a o Ministerio Publico pela atitude.
 
Henrique Cardoso em 05/04/2013 10:01:44
Aos Srs. promotores vão cuidar de assuntos mais preocupantes....bandidagem que é bom resolver nada né!!!!!
Deixemos curtir a vida um pouco,e assim sendo em nossa cidade,não tendo que buscar diversão em outras cidades,por q aqui por ser capital deveriam parar com essa briga politica ridicula!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!aafffff
 
Raissa Vieria em 05/04/2013 09:41:15
Esse Chico Maia é estúpido? Não interessa a opinião dos moradores e sim o cumprimento da lei que deve ser de todos,inclusive por ele que se considera acima dos demais.
 
ricardo rodrigues em 05/04/2013 09:12:50
"Música ruim e barulho na orelha dos outros são refrescos"!
 
Hugo Alves em 05/04/2013 08:32:54
Outra vez essa queda de braços, e quem fica no prejuizo com isso tudo é o povo. Moro no Bairro Jockey club e nunca e exposição incomodou com alguma coisa, muito pelo contrario e olha que moro muito proximo a ela. Querem acabar com o evento mais esperado do ano aqui em campo grande, de onde vieram esses promotores? Com certeza não são daqui. E tem mais, para beneficiar uma minoria rica querem deixar o ganho de alguns pobres lucrao indiretamente com a exposição. Prestem atenção, façam uama pesquisa aqui, mais façam com moradores de verdade e não com pessoas que estão de passagem pelo bairro, como foi da outra vez. E não deixem o sr presidente do bairro indicar as pessoas que possam ser entrevistadas.
 
Nikko Flores em 05/04/2013 08:21:10
Concordo plenamente que a Expogrande não pode ter mudanças da exposição tradicional que estávamos acostumados. Deve sim haver shows, vendas e compras de bovinos,exposições de animais e entre outras atrações! Esse é um dos eventos culturais do Estado, não devem tira-los da população, cultura é educação! E Campo Grande precisa desses conhecimentos!
 
Mylena Silva em 05/04/2013 07:50:22
Amanhã cedo vou a loja comprar uma caminhonete mitsubichi de luxo,novinha...mas ainda não tenho a CNH para poder dirigi-la legalmente.Fiz uns testes, tive algumas aulas,sou rico e espero receber a CHN amanhã mesmo,senão vou a prejuizo financeiro porque já investi no veiculo. O azar é de quem? Meu.Assim vem agindo a AGRISSUL; diz q já vendeu tantos ingressos,e mesmo sabendo que os shows não poderão ocorrer anuncia shows e atrações e faz ameaça de que vai fechar as portas "para sempre", incitando a opinião publica contra o MPE.Abram o olho.
 
samuel gomes-campo grande em 04/04/2013 21:23:43
É uma vergonha para nossa cidade,o que esse pessoal que não gosta de nada anda fazendo,para sujar a imagem de Campo Grande,cancelar uma festa de grande vulto nacional que eleva o nome de nossa capital só para satisfazer o ego de alguns ignorantes,brincadeira estão destruindo tudo o que há de lazer em Campo Grande,parabéns para esses promotores que deveriam preocupar-se com coisas mais importantes...
 
Odevair de Brito Oliveira em 04/04/2013 20:04:49
Sr Maia, ninguém tem nada contra a Exposição mas sim contra a POLUIÇÃO SONORA com a realização dos shows. Além da POLUIÇÃO SONORA, a sujeira que fica durante e após o evento. Ninguém é contra a realização da exposição, tanto que ano passado a mesma foi realizada e sem problema.Olha não sei não, mas o meu voto vão pra os promotores Alexandre Lima Raslan e Eduardo Franco Cândia e a certeza que o Meritissimo Sr Juiz Amaury da Silva Kuklinski, votará a favor do cancelamento da bagunça generalizada realizada no local durante o evento. Independe o tempo em que a feira contou com os shows.. pode ser 780 anos, 200.... antes eu tinha 15 anos..... no entanto, isso não pode mais e ponto.
 
Gilson Giordano em 04/04/2013 19:27:26
COM TANTA COISA PRA SE PREOCUPAREM O MPE VAI SE PREOCUPAR LOGO COM OS SHOWS DA EXPOGRANDE, É BRINCADEIRA , VAO PROCURAR SOLUCIONAR OS PROBLEMAS DA SANTA CASA, FALTA DE VIATURAS DOS BOMBEIROS ,SAMU, FALTA DE PUNIÇAO PROS MENORES INFRATORES AI SIM ..MAS ISSO NINGUEM CONSEGUE RESOLVER NÉ,,, ENTAO VAMOS ACABAR COM OS SHOWS É MAIS FÁCIL....É PRA ACABAR
 
SIMONE DOS SANTOS COSTA PESSOA em 04/04/2013 19:11:49
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.