A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 28 de Fevereiro de 2017

07/12/2014 14:00

Como economizar em um intercâmbio cultural?

Por Ana Luisa D´Arcádia Siqueira

Fazer um intercâmbio é o desejo de muitos brasileiros. Muitos acabam desistindo do sonho ao descobrir o valor total do investimento. O investimento é alto? Sim, mas o retorno é excelente e com o planejamento adequado e algumas atitudes fica mais fácil alcançar a tão sonhada viagem.

Para iniciar o planejamento o jeito é colocar tudo no papel. Custos com curso, acomodação, alimentação, passagem, seguro saúde e gastos em geral devem ser contabilizados. O ideal é fazer esse estudo e analisar as finanças pessoais para saber quanto é possível reservar por mês. Assim fica mais fácil projetar uma data de embarque - é muito importante definir a data, mesmo que mude, este será o ponto de partida para tomar todas as decisões referentes ao intercâmbio.

Por falar em data, viajar em baixa temporada é uma excelente forma de economizar. Além da passagem aérea, acomodação e curso também podem sair mais em conta. Durante as altas temporadas é comum que as escolas cobrem uma taxa extra. O período de alta temporada varia de escola para escola, mas geralmente é no verão e feriados importantes do país de destino.

Em relação à passagem aérea, quanto mais cedo se compra, maiores as chances de se conseguir um bom preço. É bom ficar atento porque alunos com até 35 anos tem direito a passagem de estudante, que oferece tarifas mais convidativas e maior flexibilidade para mudanças nas datas de embarque.

Antes de sair do Brasil, o aluno deve fechar o local onde ficará hospedado. Uma dica importante é não fechar acomodação para todo o período para cursos de longa duração. Fazendo isso, o aluno pode, ao chegar no destino, procurar outros estudantes para dividir apartamento, o que sai mais em conta. Para cursos de curta duração, o melhor é já embarcar com a acomodação para todo o período. Vale buscar o local mais barato que pode ser quarto compartilhado em residência ou casa de família, ou ainda algum hostel da cidade. O valor varia conforme o destino.

Quando se chega à cidade, é possível economizar em refeições e passeios. Comprar comida no supermercado e preparar na acomodação sai bem mais em conta do que comer em restaurantes. Se informar sobre o destino também é essencial para economizar. Em cada local há opções de passeios sem custos ou com um valor bem baixo.

Além de todas essas dicas, em alguns destinos, como Austrália, Nova Zelândia e Irlanda, é permitido que estudantes trabalhem. Cada país tem suas regras para a permissão e esta é uma ótima maneira de bancar as despesas.

São muitos detalhes, por isso é importante que o aluno encontre uma boa agência para auxiliar no planejamento do intercâmbio. Consultores educacionais bem preparados podem dar dicas preciosas do destino, curso, passagem e também das melhores formas de economizar. Além disso, algumas agências oferecem a possibilidade de dividir o valor do pacote.

Com um bom planejamento, é possível encontrar um intercâmbio que caiba no bolso. Viver uma experiência no exterior é inesquecível e vale todos os esforços. O segredo é se preparar e não desistir. Seguindo essas dicas, o próximo desafio será arrumar as malas e embarcar.

(*) Ana Luisa D'Arcadia de Siqueira é diretora de marketing da Global Study, franquia de intercâmbios.

A bolha da saúde brasileira está prestes a explodir
A crise econômica e o crescente índice de desemprego da população brasileira refletiram diretamente no setor da saúde. Recente estudo revelou que mai...
Marchinhas do coração
Sei que existem as marchinhas preferidas do coração. São as do passado ou do presente, mas não é delas que quero falar, e, sim, do sofrido coração br...
Reforma da Previdência: aprofundando o deserto na vida dos trabalhadores
O cinema enquanto “sétima arte” muitas vezes busca retratar realidades cotidianas na telona. Não foi diferente o filme “Eu, Daniel Blake”, ganhador d...
O dilema das prisões brasileiras
No último mês de janeiro assistimos, estarrecidos, às rebeliões nos presídios de Manaus, Boa Vista e Natal. As cenas de corpos sem cabeças chocaram a...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions