A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Outubro de 2017

08/05/2013 13:58

Como ser diferente e tornar a concorrência irrelevante

Fábio Zugman (*)

Ser diferente dos outros é essencial, quem não é diferente cai na vala comum do mercado. Sem se diferenciar dos outros concorrentes, o serviço e produtos que você oferece vão depender da boa vontade dos clientes e de preços baixos. Quando você é diferente, se torna único do ponto de vista dos seus clientes, e isso faz com que procurem você ativamente e até aceitem pagar preços mais caros.

Inovar é preciso, no entanto, as literaturas sobre o tema devem ser digeridas com cuidado, afinal muitas delas acabam passando da medida. Muito do que se fala é com base na experiência de empresas enormes, ou casos de empresários que arriscaram tudo e deram certo. Na vida real, no dia a dia, é preciso mudar gradativamente. Dessa forma, não podemos esperar que nossa empresa se torne única no mercado da noite para o dia. Para conseguir papel de destaque no mercado é uma caminhada, começando com passos um pouco diferente da concorrência, se acumulando até o destino final se tornar bastante diferente.

A verdade é que na maioria das vezes uma empresa não pode começar sendo completamente diferente, há estruturas de mercado, e até coisas que os clientes estão acostumados. Com o tempo, mudanças graduais podem se tornar aceitáveis. Até chegarmos a um ponto bastante diferente de onde começamos.

Veja algumas dicas:

Tenha uma visão de onde quer chegar: Você não precisa saber exatamente o que quer, mas uma visão a longo prazo ajuda a manter o curso;

Dê um passo de cada vez: Esqueça as histórias de grandes viradas. Na vida real, mudanças levam tempo. É preciso aprender a mudar poucas coisas de cada vez, observar os resultados e continuar seguindo em frente;

Limite seus erros: A vantagem de dar um passo de cada vez é que é fácil voltar atrás. Se uma mudança der errado, não tenha dúvidas e dê um passo para trás. Aprenda o que saiu errado e comece de novo;

Não desista: Filmes e livros têm espaços curtos, com começo, meio e fim. Na vida real as coisas são mais complicadas. Muitas conquistas demoram anos, e durante esse tempo é provável que você se sinta desmotivado e pense em desistir. Não faça isso.

Transforme a mudança em hábito: O problema de muitos conselhos de “como mudar” é que eles tratam o processo de mudança como algo especial. É melhor se acostumar a pensar na mudança como algo que simplesmente existe. Com o tempo, você vai se sentir mais confortável com mudanças, e vai passar a se sentir incomodado quando as coisas estiverem paradas demais.

 

(*) Fábio Zugman é paulistano e tem 32 anos. É professor universitário e Mestre em Administração pela UFPR. É autor dos livros Empreendedores esquecidos (Elsevier, 2011); Administração para profissionais liberais (Elsevier, 2005); Governo eletrônico: saiba tudo sobre essa revolução (Livro pronto, 2006); O mito da criatividade (Elsevier, 2008); e coautor de Dicionário de termos de estratégia empresarial (Atlas, 2009); Criatividade sem segredos (Atlas, 2010).

O desafio de ensinar matemática
No mundo atual, com tanta tecnologia e diversão, como fazer um pré-adolescente, de 12 ou 13 anos de idade, acostumado com computadores, celulares e v...
O futuro do 42º porto do mundo
Embora seja o maior da América Latina e o 42º no ranking mundial divulgado há poucos dias pelo Lloyd´s List Maritime Intelligence, de Londres, o port...
O direito a desconexão do trabalho
Trabalho é meio de vida e não meio de morte. Essa afirmação confronta a realidade de milhões de profissionais brasileiros que são obrigados a enfrent...
Da hora, tio!
Confesso que estou com saudade dos tempos já vividos. Dos tempos em que às oito da matina as crianças já estavam na escola desde às sete e Marta e eu...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions