A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Outubro de 2019

01/10/2018 14:47

Eleitores, não reelejam ninguém

Por Júlio César Cardoso (*)

Neste momento de busca de votos pelos candidatos, é necessário dizer que a desconexão da classe política com a sociedade é uma realidade. A classe política depois de eleita se esquece completamente da sociedade eleitoral e de seus compromissos de campanhas, não atende às nossas demandas e só procura a sociedade em épocas de eleições. Por isso, muitos cidadãos brasileiros, cansados da falsidade política, proclamam com razão que os partidos e os políticos não mais os representam.

Eleitores, não reelejam ninguém, não recambiem para o cenário político elementos que já cumpriram mandatos no Parlamento ou no Executivo. A oxigenação na política com novas cabeças pensantes é necessária. Política não é profissão e nem refúgio de incompetentes.

O país precisa desatar o nó da corrupção que tem empobrecido principalmente a sociedade mais carente e impedido o desenvolvimento da nação, e a reeleição tem contribuído negativamente para a atual conjuntura política. Temos de combater as dinastias políticas, o cabide de emprego político e a eternização no Legislativo de elementos que só querem tirar proveito da coisa pública.

É preciso melhorar o quadro político nacional, elegendo candidato competente, honesto, que tenha ficha limpa e não esteja respondendo a processo na Justiça.

Não elejam ou reelejam candidato sem escolaridade de grau superior, pois o Parlamento precisa de gente preparada para fazer as leis do país e fiscalizar o Executivo.

Os políticos que hoje vêm pedir votos para as suas reeleições são os mesmos que impedem a realização de ampla reforma política, ouvindo a sociedade, para o Brasil se desenvolver, porque não querem perder as vantagens que o atual sistema político lhes proporciona. São os mesmos que não se interessam em corrigir os excessos de mordomias no Parlamento, bancados pelos contribuintes.

Não resta dúvida de que um salário de 33,7 mil reais, sujeito a novo reajuste, mais inúmeras vantagens, bem como a manutenção do status do poder para facilitar os seus negócios particulares e de grupos que representam, realmente, não é coisa para os políticos vivaldinos abrirem mão e por isso querem se reeleger.

Portanto, eleitores, não reelejam ninguém!

 

(*) Júlio César Cardoso é bacharel em Direito e servidor federal aposentado

 

Eu, professor
Comecei a dar aulas aos 18 anos. Meus alunos, em um supletivo de bairro, eram todos mais velhos que eu. Senti ali, pela primeira vez, a urgência do c...
Os postulados básicos
  Os efeitos da Era de Aquário que já estão se manifestando visivelmente em todo o nosso planeta conduzirão a humanidade para seu destino verdadeiro:...
O impeachment nos EUA e no Brasil
O impeachment é um instituto elaborado pelo sistema jurídico-político britânico e que se faz presente tanto nos EUA quanto no Brasil. Ainda que a ori...
A beleza de ser professor
Transformar sonhos em realidades, ser "ponte" onde esses sonhos caminham no cotidiano de grandes desafios e conquistas. Quando buscamos o significado...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions