A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Junho de 2018

26/12/2014 09:23

Nenhuma sociedade será livre enquanto uma mulher ou uma menina forem violadas

Junéia Martins Batista

A Campanha de 16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher foi lançada em 1991, quando mulheres feministas se reuniram e decidiram colocar na agenda mundial essa difícil e incansável tarefa de pôr fim à violência contra as mulheres.

Ela teve início no dia 25 de novembro, data histórica onde relembramos o assassinato das irmãs Mirabal pelo sanguinário Trujillo, na República Dominicana, no início dos anos 60. E termina no dia 10 de dezembro dia dos Direitos Humanos.

Este ano, um assunto que tem assombrado a nós mulheres do movimento feminista são os casos de estupros no interior da FMUSP - Faculdade de Medicina da USP - uma das mais, senão a mais tradicional faculdade de medicina do país. Foi com surpresa e horror que lemos e ouvimos depoimentos de jovens meninas estudantes revelarem terem sido estupradas nas festas promovidas no campus. Mais horror ainda foi a reação nos corredores da universidade por parte dos alunos de que as meninas consentiram e que se elas não quiserem passar por isso que não frequentem as tais festinhas.

Agora vem a bomba: a reitoria se fez de morta e abafou até que as denúncias vieram à tona. Bem, se a USP não faz nada, a Assembleia Legislativa na pessoa do deputado estadual Adriano Diogo (PT/SP) tem realizado audiências públicas para elucidar os fatos e pedir a punição dos envolvidos. Também a Prefeitura Municipal de São Paulo, por meio da Secretaria de Políticas para as Mulheres em seu projeto Gabinete Aberto, tem conseguido através da internet, trazer para o debate mulheres jovens, não exatamente organizadas nos movimentos feministas e, a surpresa, é que a moçada tem respondido positivamente!

Sugiro a ampla divulgação do vídeo que está no link abaixo, que informa e alerta o povo brasileiro que podemos estar diante de um caso em que jovens se formarão em medicina e enfermagem e muitos deles atenderão pacientes em seus consultórios particulares ou mesmo na rede SUS!

Junéia Martins Batista, secretária nacional de Saúde do Trabalhador

O país onde tudo é obrigatório
Nos Estados Unidos, na França e na Inglaterra, as regras ou são obedecidas ou não existem, por que nessas sociedades a lei não é feita para explorar ...
Universidade pública e fundos de investimento
  A universidade pública não é gratuita, mas mantida pelos recursos dos cidadãos. E por que a Constituição brasileira escolheu determinar esse tipo d...
Uma nobre atitude de cidadania e espiritualidade
A solidariedade é intrínseca à condição humana, um dever moral que vai além da dimensão religiosa, pois todos somos gregários e frágeis. A bondade é ...
Servidor público da Previdência Social
Os servidores da Previdência Social, em especial aqueles que trabalham no INSS, estão totalmente sem norte, em virtude das mudanças políticas promovi...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions