A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Outubro de 2019

19/07/2015 11:52

O Caribe também pode ser aqui

Por Marco Ferraz (*)

Destino preferido pelos mais de 22 milhões de turistas que aproveitaram os Cruzeiros Marítimos em 2014, o Caribe reina absoluto: recebeu 36% dos cruzeiristas, uma tendência que continuará em 2015. Segundo um estudo da CLIA Internacional, a região segue em primeiro lugar na lista de destinos desejados por quem vai realizar uma nova viagem de navio, com 32% da preferência.

Tal qual essa região, temos praias, história, cultura, passeios, belas paisagens, excelente gastronomia, povo hospitaleiro, sol, bom clima, e muito mais. Por tudo isso, podemos atrair mais Navios para o Brasil. Há, ainda, muito espaço para o crescimento do setor, tanto durante o nosso Verão e, até mesmo, o ano inteiro no Nordeste.

No mês de maio, visitamos sete cidades brasileiras: Fortaleza, Natal, Recife, Maceió, Salvador, Florianópolis e Santos. Além de mostrar pormenores de nossa atividade e construir um ambiente de diálogos cada vez mais favorável à vinda dos navios para cá, essas visitas buscam colher dados dos destinos para compartilhar com nossos associados – dessa forma, podemos ampliar a opção de roteiros para os Cruzeiros Marítimos no País.

Temos a missão de fomentar o turismo dos destinos que já nos recebem e estimular os armadores a aumentar as escalas nesses locais, além de ampliar e diversificar os roteiros. Afinal, em alguns lugares, temos mais de 300 dias de sol por ano. A demanda do mercado é muito grande e nossa expectativa é somar esforços para oferecer o Brasil aos armadores, com infraestrutura, receptivo de turistas referenciais e custos adequados. Entre os pleitos do setor, estão a urgência nas melhorias da infraestrutura dos portos (dragagens, berços, defensas, terminais), dos custos portuários e de praticagem, além de tributos como PIS/COFINS, ICMS, questões trabalhistas, regulação e lei de remessas, investimentos na infraestrutura terrestre, como o receptivo e o transporte de passageiros.

O cenário de oportunidades que o mercado de Cruzeiros Marítimos oferece às cidades destino é imenso, com efeito multiplicador. Ganham o Estado e as cidades, com incremento da economia e propaganda da região (além dos gastos de turistas e tripulantes, muitos insumos adquiridos para a operação do navio são locais, como bebidas, frutas, alimentos básicos, entre outros); também saem favorecidos o porto, as armadoras, os agentes de viagens, e, principalmente, os turistas, com maior variedade de lugares para visitar.

No entanto, para reverter a atual queda no número de navios e passageiros, é preciso que, juntos, o País e a indústria de Cruzeiros, consigam um ambiente mais favorável para todos. E as visitas da CLIA ABREMAR por essas cidades mostraram como são saudáveis esses encontros, que só reafirma a importância de um trabalho conjunto.

(*) Marco Ferraz é presidente da CLIA Abremar Brasil (Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos)

Antônio Baiano – Um Gigante
Roseli Marla, minha cunhada querida, neste momento de profunda tristeza que todos estamos vivendo com a morte prematura do nosso querido Antônio Baia...
Projeto de lei pretende punir quem ocultar bens no divórcio
Quem milita na área do Direito de Família está, infelizmente, mais do que acostumado a se deparar com inúmeros expedientes para fraudar o direito à m...
Internet, Vínculos e Felicidade
A cada dia estamos passando mais tempo em celulares e computadores. Tanto que muitas vezes, quando maratonamos seriados, até a televisão pergunta: "t...
Origem espiritual da Profecia
Em minha obra Os mortos não morrem, transcrevo estudos abalizados e relatos interessantíssimos sobre a realidade da vida após o fenômeno chamado mort...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions