A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 16 de Novembro de 2018

21/11/2011 13:30

O Marketing e os erros dos políticos

Por Chico Santa Rita*

O Instituto Teotônio Vilela, órgão de estudos e formação política ligado ao PSDB, realizou um seminário de intelectuais, personalidades e lideranças, para debater o futuro do país e a participação do partido no que foi chamado de “A Nova Agenda”. Derrotados nas três últimas eleições presidenciais – e sem contarem com perspectivas claras para 2014 – é uma providência significativa.

Mas o organizador do encontro, ex-senador Tasso Jereissati, já na entrevista em que apresentou as metas da iniciativa à jornalista Vera Magalhães (Blog da Folha “Presidente 40” 06/11), mostrou dificuldade em entender os processos de Marketing Político utilizados nas campanhas anteriores.

Ele debita as derrotas do PSDB a “marqueteiros”, aos quais foram dados “excesso de poderes”. E explica: “quem tem de decidir a estratégia política é o partido. (...) Marqueteiro tem de escolher se embrulha essa estratégia num papel azul ou cor de rosa, tem de definir a forma desse conteúdo”.

Em primeiro lugar, errarem em três eleiçõesconsecutivas (sendo que em 2006 o próprio Tasso era o presidente do partido) beira a insensatez. Em seguida, o fato é que cometeram um equívoco muito comum nessas ocasiões, quando se contrata um produtor de TV, ou um jornalista, ou um pesquisador, ou um publicitário e se dá a ele a função de exercer o Marketing Político, uma atividade diversa daquela que ele domina. É a contratação do “marqueteiro” errado. Essas atividades são apenas as principais ferramentas, entre tantas que um “marqueteiro” competente tem que saber usar.

E o ex-senador ainda completa seu raciocínio com uma comparação desastrosa, talvez influenciado pela sua atuação na diretoria de shopping center, transformando o profissional num mero embrulhador de presente.

O procedimento correto, para bem direcionar uma campanha eleitoral, é haver um visceral entendimento entre o Consultor de Marketing Político e o candidato(a) e seus assessores, que representam o partido nesse momento.

A estratégia a ser usada é realmente o ponto crucial. Mas ela não nasce de um lado ou de outro. É consequência, principalmente, do conhecimento profundo, pessoal e profissional, do ente político que está à frente do processo; do entendimento circunstancial do momento político em que a eleição transcorre, do estudo das personalidades dos competidores, do alinhamento das demandas que a população alimenta. Uma série de ações desenvolvidas em conjunto, para promover o debate político, onde o conteúdo é mais importante do que a forma.

E não há repetição: cada trabalho édiferente do outro, mesmo que o candidato seja o mesmo. Para usar um simbologismo também presente na atividade dos shoppings, insisto que uma campanha não é roupa prêt-à-porter; é vestimenta feita sob medida.

O Marketing Político não pode ser responsabilizado pelos desacertos e pelo mau uso que alguns políticos (e “marqueteiros” de ocasião) fazem dele. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, presidente de honra do mesmo PSDB, fez uma análise acurada dessa situação, em entrevista à revista universitária “Politicom”: “Nós temos profissionais altamente qualificados no Marketing Político (...) Os políticos não acompanham o ritmo dos profissionais do marketing, são mais atrasados.”

Palavra de quem conhece e tem autoridade para colocar o marketing e a política nos seus devidos lugares.

(*) Chico Santa Rita, jornalista e publicitário, é Consultor em Marketing Político desde 1976, autor de 2 livros sobre o tema.

Triste boa notícia
A leitura é um dos maiores prazeres da vida. Mergulhar fundo no mar de palavras de belezas naturais, que ficam maravilhosas quando juntadas com maest...
Fim do Ministério do Trabalho: avanço ou supressão de direitos?
Numa eleição marcada por antagonismos e forte polarização, todo ato do presidente eleito tem sido motivo de fortes críticas, com especial endosso e e...
Brasil — Vocação para o progresso
Nas comemorações dos 129 anos da Proclamação da República, reflitamos sobre o papel do Brasil no contexto mundial, que é também o de iluminar as cons...
Eu sou eu e...
A busca de orientação para nortear nossas vidas nos proporciona caminhos os mais variados. Na medida em que essa busca se realiza por meios que se ba...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions