ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 23º

Artigos

O que aconteceu com o mercado automotivo?

Por Sergio Ferraz (*) | 12/03/2021 08:05

Que os preços dos veículos novos e semi novos não param de subir, não é novidade pra ninguém, mas o que realmente está acontecendo?

Voltaremos para março de 2020, quando a pandemia explodiu, medidas de isolamento, pouca circulação de pessoas na rua, comércios e fabricas fechados, o pânico se instalou nas empresas e a ordem no setor automotivo era, “liquidem seus estoques e façam caixa, pois enfrentaremos uma grande crise e como carro é um bem de alta liquidez, muitos venderam seus veículos para quitar dívidas, o que por sua vez, trará uma queda nos preços por excesso de veículos no mercado”.

Sim, fazia todo o sentido e era uma crença unanime, tanto nas concessionárias de 0km quanto nas revendas de usados, nós acreditávamos que isso aconteceria.

Mas não, não foi isso que aconteceu....

As fabricas de veículos ficaram fechadas de Março a Julho de 2020, o que acarretou numa falta de veículos nas concessionárias de 0km.

Para piorar ainda mais, as locadoras de veículos, que correspondem a quase 20% de todo o volume de compras de veículos 0km no país, e responsável por boa parte dos veículos semi novos que vão para o mercado, não conseguiram comprar nem de perto a quantidade de veículos que precisariam para abastecer suas frotas e assim colocar no mercado de semi novos os seus veículos usados.

Resultado?

Quando as montadoras reabriram, o dólar tinha subido e faltavam peças e suprimentos para a produção dos veículos, resultando na alta dos preços e demora na entrega.

Prazos de até 150 dias para entrega de um veículo hoje é normal em algumas concessionarias da capital, e de julho até agora, os preços dos veículos não param de subir, também motivados pela lei da oferta x demanda,

Pessoas que antes utilizavam transporte compartilhado, ou mesmo transporte público, com medo da contaminação do Coronavirus, agora buscam veículos para comprar, assim como uma grande demanda reprimida de quem ficou meses em isolamento.

E o que isso tem haver com a alta de preços no semi novos?

Com a falta de carros 0km e o aumento subsequentes nos preços, cresceu a procura por veículos semi novos e usados, que por sua vez também está em falta no mercado, pois o que alimenta o mercado de semi novos é a venda do 0km.

Como os veículos 0km não param de subir o preços, é natural que os preços do semi novos acompanhem e subam também, o que vem acontecendo desde o ano passado.

Onde vamos parar?

Ainda é cedo pra dizer o que acontecera com o mercado de veículos, mas é certo que vivemos tempos incertos e de muita especulação.

O ágil antigamente praticado em tempos de inflação descontrolada, volta e hoje quem tem veículos seja 0km ou semi novo, dita o preço e pede o quanto acha que alguém irá pagar, o mais impressionante, é que os compradores estão dispostos e estão comprando, mesmo a valores lunáticos.

Podemos dizer que o mercado automotivo vive uma “bolha”?

Eu me atrevo a dizer que sim, e as consequências podem ser amargas

Vamos aguardar o que a de vir nesse mercado.


(*) Sergio Ferraz – Fundador da SF carros e camionetas

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário