A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 27 de Fevereiro de 2017

27/09/2012 15:59

Podemos escolher o nosso destino?

Por Rosildo Barcellos (*)

Podemos inaugurar uma nova etapa na relação de políticos e eleitores. A função de vereador vem eivada de novas acepções da palavra. Destarte, diante de um emaranhado de conflitos, promessas e ilusões, a hora de dizer não a políticos que estão desalinhados com nossos anseios está próxima.

Conceitualmente a palavra vereador vem do verbo verear, ou seja, aquele que tinha incumbência de zelar pelo sossego dos munícipes. Claro que, atualmente, este vernáculo esta obscurecido pelas muitas ações errôneas que encontramos. Não obstante, não deixa de ser correto que, em última análise, consubstanciar-se que o que desejam os munícipes, através dos seus representantes, é exatamente o zelo da coisa pública.

A função legislativa do vereador consiste na elaboração e produção de normas legais, ou leis, que assegurem a ordem e o desenvolvimento da coletividade através de matérias constitucionalmente reservadas ao município. O vereador é o fiscal mais próximo dos atos do prefeito na administração dos recursos do município em função do orçamento.Em suma é o mediador entre o povo e o prefeito. Acontece que é comum em campanha os candidatos prometerem obras e realizações em suas áreas de domínio, fazendo o eleitor confundir sua função com a do chefe do Executivo.

Isso posto não devemos tratar este cargo como uma mera profissão, mas transpor a questão financeira e vivenciar o que realmente a sociedade anseia e batalha, na busca de uma sociedade mais igualitária e mais justa.É dever do vereador ter essencialmente uma dedicação ao trabalho legislativo, participando no Plenário e nas comissões, sendo válido destacar que os eleitos deverão ter uma atenção especial aos eleitores, tanto nos pleitos coletivos como individuais, revendo projetos e programas de desenvolvimento municipal e encaminhando-os a quem de direito.

É ainda dever do vereador propugnar pela construção e funcionamento de escolas, construção e funcionamento de postos de saúde, ou seja, sempre se posicionar a favor da população e dos interesses coletivos, verificar pessoas que fizeram bem a sociedade e homenageá-los devidamente, assim como ser porta voz do povo em suas atividades.

Por isso o momento da escolha de seu candidato às eleições municipais em 2012 deve passar por um crivo especial e que eu denomino “acessibilidade de continuidade”. A decisão deve passar por um tripé : primeiro... se em sua história o escolhido tem o perfil de ser seu representante; em segundo lugar se o escolhido admite a acessibilidade (lembre-se : se é difícil encontrá-lo hoje imagine depois de eleito) e por fim a terceira palavra: comprometimento. Exatamente, o candidato a ser escolhido deve estar comprometido com o que você também acredita que é melhor para seu município e isso,tenho certeza:Depende de nós!

*Rosildo Barcellos é articulista

Reforma da Previdência: aprofundando o deserto na vida dos trabalhadores
O cinema enquanto “sétima arte” muitas vezes busca retratar realidades cotidianas na telona. Não foi diferente o filme “Eu, Daniel Blake”, ganhador d...
O dilema das prisões brasileiras
No último mês de janeiro assistimos, estarrecidos, às rebeliões nos presídios de Manaus, Boa Vista e Natal. As cenas de corpos sem cabeças chocaram a...
Desglobalização seletiva
Para muitos analistas, a desglobalização significa a tendência das nações se fecharem para o comércio internacional. Neste movimento estão incluídos ...
Terça-feira de carnaval não é feriado
Bem ao contrário do que a maioria pensa, a terça-feira de carnaval não é considerada oficialmente feriado nacional. O mesmo ocorre com a quarta-feira...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions