A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 24 de Setembro de 2017

24/07/2015 16:02

Sem medo e sem ódio

Por Benedicto Ismael Camargo Dutra (*)

Nesta fase em que a todo o momento somos despertados pelas desgraças geradas por seres humanos, precisamos de mensagens positivas que contraponham uma luz de esperança, que despertem a capacidade humana de resistir e se sobrepor ao caos para construir beneficamente, sem medo e sem ódio.

Não faz muito tempo era fácil ver as pessoas sorrindo mais, brincando mais, alegrando-se com suas conquistas mesmo nas pequenas coisas. Atualmente há mais tensão no ar. Falta alegria espontânea e confiança no futuro. A insatisfação cresce. Falta saber receber com humildade e agradecer pelas coisas que a vida oferece. Possivelmente há nisso forte influência provocada pela instabilidade política e econômica que traumatiza o país diante da incerteza quanto ao futuro.

Grandes fortunas foram aplicadas em obras de compadrio, em vez de beneficiarem o povo. A população precisa despertar e cobrar planos sérios e eficientes de melhora. A classe político-partidária não pode continuar privilegiando grupos, pois foi para propiciar a melhora geral que foi eleita como representante dos cidadãos. Mas também faltam alvos elevados para que as pessoas se livrem da insatisfação e da raiva. Corrupção, obras e investimentos mal orientados, não trazem retorno.

Os países desenvolvidos estão cobrindo déficits com emissão monetária, enquanto o Brasil o faz com financiamento caro de curto prazo, e com grande tributação no consumo. Falta dinheiro em circulação; a renda da população foi reduzida, o que torna o padrão de vida medíocre. Consumo no crediário com juros elevados que aumenta o déficit comercial. Nível de escolaridade regredindo. Uma grande enrascada. Temos de sair dela antes que o futuro chegue.

Nesse ambiente, muitas pessoas caem nas drogas como meio de aliviar o tédio e suportar a rotina pesada. Falta-lhes um projeto de vida, um alvo elevado que ocupe o tempo de ociosidade. A viciada estrutura político-partidária tem de se modificar visando a melhora das condições de vida e qualidade humana.

A sociedade precisa despertar, acompanhar e cobrar seriedade e eficiência, para que não caiamos mais uma vez na involução terceiro mundista. Todos nós somos responsáveis para alcançarmos melhoras nas condições de vida e o aprimoramento. O querer tem de se transformar em ação.

Corações e mentes devem ser mobilizados por um país melhor. Lamentavelmente muitos jovens, agem com imediatismo, são rápidos no deboche, poucos pensam na vida com seriedade. O Brasil, sempre foi caracterizado como o país do futuro e da boa convivência. As novas gerações precisam de bom preparo, a começar pela alfabetização, que é a base para a leitura, redação e raciocínio lúcido, para que o apagão mental não seja ampliado.

No passado, os humanos, em seu nível de evolução, não tinham religião, se reuniam para reverenciar a natureza e os grandes e pequenos enteais: do Sol, dos ventos, e outros. Mais tarde houve o reconhecimento do Deus Único, doador da vida. Atualmente não se pergunta mais, com naturalidade e sem receios, qual é o significado da vida. O precioso tempo concedido para a evolução pessoal é jogado fora. Quando vemos a desgraceira pelos telejornais percebemos o quanto a humanidade regrediu.

A indolência espiritual levou os humanos a buscar o comodismo de apoios externos em vez de movimentar as próprias capacitações, e com isso foram surgindo cultos distanciados da Luz da Verdade, desenvolvidos por aqueles que queriam poder, domínio e prestígio. Jesus não fundou religião alguma, nem Abdruschin, autor da Mensagem do Graal, destinada a trazer esclarecimentos sobre a vida e seu significado sob a luz da verdade.

(*) Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, e associado ao Rotary Club de São Paulo. Realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. É também coordenador dos sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br, e autor dos livros “ Conversando com o homem sábio”, “Nola – o manuscrito que abalou o mundo”, “O segredo de Darwin”,“2012...e depois?” e “Desenvolvimento Humano”. E-mail: bicdutra@library.com.br; Twitter: @bidutra7

Às vezes, temos de magoar alguém para salvar a nós mesmos
Poderemos ter que romper com um parceiro que ainda nos ame, que dizer não a alguém muito querido, que ser antipáticos, pois sempre haverá a necessida...
Por que participar do Comitê dos Usuários de Serviços de Telecomunicação
Desde a polêmica das franquias de dados na Internet fixa, a Agência Nacional de Telecomunicações vive uma crise de imagem e de legitimidade. Na época...
A Guerra de 100 anos: poupadores vs bancos
Há 680 anos, a Europa ocidental testemunhava o início de uma de suas mais longas guerras. A versão mais conhecida entre historiadores é de que o conj...
As deformações sobre o conteúdo (ataques e defesas) da reforma trabalhista
Recentemente li uma matéria no Jornal Valor Econômico, de 11 de setembro de 2017, que me deixou muito intrigado. Na verdade, perplexo. Com argumentaç...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions