ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUARTA  08    CAMPO GRANDE 29º

Cidades

Agepan suspende atendimento e Uems prorroga “home office” até fim de janeiro

Órgãos estaduais têm adotado restrições após o aumento de casos de covid-19 em MS

Por Leonardo Rocha | 21/12/2020 11:00
Sede da Agepan em Campo Grande (Foto: Divulgação/Agepan)
Sede da Agepan em Campo Grande (Foto: Divulgação/Agepan)

Em função do aumento de casos de covid-19 em Mato Grosso do Sul, a Agepan (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos) suspendeu a partir de hoje (21) os atendimentos ao público e a Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) prorrogou no mês de janeiro as atividades em “home office” nas suas unidades.

As medidas de prevenção visam reduzir os riscos de contágio de covid-19, que voltou a aumentar o número de infectados e mortes no final de novembro. Vários órgão públicos têm adotado restrições, como suspensão de atendimento presencial, rodízio de funcionários nas unidades e adoção do trabalho remoto.

Na Agepan o atendimento ao público externo fica suspenso por tempo indeterminado, com continuação do regime de teletrabalho adotado pela Agência desde março. Quando houver necessidade vai se abrir a possibilidade do funcionário trabalhar na unidade, mas sem acesso de outras pessoas nas dependências.

Apenas o serviço de “protocolo” manterá o atendimento das 7h30 às 12h, tendo que usar máscara, manter distanciamento social e medidas de higienização. Os contatos telefônicos e eletrônicos permanecem disponíveis para os usuários.

Prorrogação – A direção da Uems também prorrogou o período de “home office” dos funcionários das suas unidades administrativas de 4 a 31 de janeiro de 2021. Fica autorizado acesso de servidores que precisem ir até as unidades para exercer atividades essenciais.

Para estas atividades (essenciais) serão definidos horários e escala de revezamento dos servidores, seguindo as medidas de biossegurança e normas de cada município. As aulas presenciais na Universidade estão suspensas desde março, quando começou a pandemia do coronavírus em Mato Grosso do Sul.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário