ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  11    CAMPO GRANDE 21º

Cidades

Com 15 ações, MS tem 2º menor número de processos trabalhistas envolvendo covid

Casos relacionadas à pandemia representam 1% de todas as ações registradas em abril pelo Tribunal Regional do Trabalho

Por Gabriel Neris | 26/05/2020 15:31
Frentista trabalha de máscara, item de proteção à covid (Foto: Henrique Kawaminami)
Frentista trabalha de máscara, item de proteção à covid (Foto: Henrique Kawaminami)

Estado com os menores números de casos confirmados e de óbitos relacionados à covid-19, Mato Grosso do Sul é o penúltimo em ações trabalhistas envolvendo à doença, de acordo com o último balanço divulgado pela Coordenadoria de Estatística do TST (Tribunal Superior do Trabalho).

O Estado registrou até abril 15 ações trabalhistas, sendo a primeira somente em março e outras 14 no quarto mês do ano. O maior número registrado é em Minas Gerais, com 290 ações, enquanto o menor é do Piauí, com 10.

A primeira ação foi registrada em Dourados. Já as 14 ações de abril foram em Campo Grande, com nove ações, uma em Aquidauana, Dourados, Jardim, Rio Brilhante e Três Lagoas. O número representa 1% das 1.387 novas ações trabalhistas do mês registradas pelo Tribunal Regional do Trabalho.

Flávio da Costa Higa, juiz do Trabalho e juiz auxiliar da Presidência do Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região, considera que os números do Estado ainda são baixos. “O número de processos relacionados à Covid-19, no âmbito do TRT-24, ainda é baixo, mas seria precipitado afirmar que isso está diretamente ligado ao escasso número de casos em Mato Grosso do Sul. A mudança de comportamento durante a pandemia, com isolamento social, reclusão familiar e suspensão de prazos e audiências também pode ter reprimido a demanda”, avalia.

Ele também não considera que o número de ações apresente crescimento, seguindo a curva epidemiológica de casos no Estado em maio. “Não é possível cravar que o aumento de processos seguirá a mesma trajetória da curva epidemiológica, que é de crescimento exponencial, uma vez que os fatores que ensejam a elevação de processos não estão restritos ao aumento ou à diminuição de infectados. Todavia, com a reabertura gradual das atividades econômicas e jurisdicionais, a tendência natural é de crescimento”.

Mato Grosso do Sul chegou nesta terça-feira (26) a 1.100 casos confirmados da doença, de acordo com a SES (Secretaria de Estado de Saúde).

O boletim apontava para 17 mortes relacionadas à covid, porém mais um óbito foi confirmado nesta tarde. Trata-se de uma idosa, de 78 anos, com pneumopatia crônica, residente de Três Lagoas, a 338 km da Capital. Ela estava internada desde 12 de maio e morreu no domingo no Estado de São Paulo.

Campo Grande tem seis óbitos registrados e Três Lagoas computa agora sua quinta vítima, seguido por Batayporã e Brasilândia, com dois casos casa. Paranaíba, Vicentina e Dourados têm um óbito registrado cada.

*Matéria editada para correção de informação