ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  07    CAMPO GRANDE 28º

Cidades

Com redução de 90%, setembro teve a menor taxa de casos e óbitos por covid em MS

Nas últimas 24h, foram registrados 7 óbitos e 187 novos casos de covid em todo o Estado

Por Adriano Fernandes | 02/10/2021 18:33
Vacinação contra a covid-19 no Estádio Guanandizão. (Foto: Marcos Maluf)
Vacinação contra a covid-19 no Estádio Guanandizão. (Foto: Marcos Maluf)

A pandemia de covid-19 ainda não acabou, mas a queda no número de novos casos e mortes pela doença, em Mato Grosso do Sul, serve de alento após meses de superlotação em hospitais, medo e milhares de vidas perdidas. Setembro registrou o menor número de casos confirmados e de óbitos por covid-19, no Estado com redução de 90%, quando comparado com junho – mês de maior pico de casos confirmados e de óbitos.

Nos dois primeiros dias de outubro, foram registrados apenas 7 óbitos por covid-19 em todo o Estado. Três vítimas eram da Capital, duas viviam em Corumbá, e Costa Rica e Três Lagoas, perderam um morador cada, nas últimas 24h.

Entre sexta-feira (01) e este sábado (02) foram registrados 187 novos casos da doença, elevando o total de infectados em todo Estado, desde o início da pandemia, para 373.271 casos acumulados. A covid-19 já causou a morte de 9.571 pessoas em todo o Mato Grosso do Sul.

Alento - O impacto positivo nos indicadores está associado ao avançao da vacinação em todo o Estado. Até este sábado 3.740.893 já foram vacinadas contra a covid-19 em Mato Grosso do Sul o que equivale a 58.47% da população. Tomaram a primeira dose 1.917.457 pessoas; 1.407.585 tomaram a segunda e 234.993 tomaram a dose única.

“Isto é resultado de muito trabalho. Estamos na vanguarda no país, pois graças a eficiência de nossas equipes, junto com o apoio dos municípios, temos mais de 94% da população com 18 anos ou mais, com pelo menos uma dose aplicada e 76% completamente imunizada com a segunda dose ou dose única. Tenho certeza que seremos o primeiro Estado do país a sair desta pandemia”, comentou o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende.

A curva do gráfico de mortalidade da doença no Estado se apresenta com queda vertiginosa, saindo do patamar de 44.686 casos confirmados registrado em junho para 4.336 em setembro. O mesmo fenômeno se repete com os óbitos, de 1.323 óbitos registrado em junho para 145 em setembro. Representando uma queda de quase 90% de casos.





Nos siga no Google Notícias