ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  03    CAMPO GRANDE 20º

Cidades

Com redução de voos, Estado assumiu viagens para realização de transplantes

Foram cinco viagens com pacientes apenas em junho, sendo três para Paraná e duas a São Paulo

Por Leonardo Rocha | 05/07/2020 14:24
Viagens são feitas por pilotos da Casa Militar (Foto: Edemir Rodrigues - Governo MS)
Viagens são feitas por pilotos da Casa Militar (Foto: Edemir Rodrigues - Governo MS)

Com a redução e voos das companhias devido a pandemia do coronavírus, o governo estadual, por meio da Casa Militar, tem atuado em viagens aéreas, levando pessoas que precisam realizar transplantes. Só no mês de junho foram cinco ocasiões, sendo três viagens para o Paraná e duas a São Paulo.

Estas viagens realizadas com aviões do Estado não trazem custo algum aos pacientes, sendo neste momento (pandemia), a única opção para que estas pessoas possam realizar os transplantes. Esta ação ocorre por meio da parceria entre a Casa Militar e a Central Estadual de Transplantes, que é ligada a SES (Secretaria Estadual de Saúde).

As viagens são organizadas e segundo o governo estadual, realizadas em poucas horas. Desde 2018, segundo a Casa Militar, já foram feitas 30 operações com esta finalidade. Esta ações são chamadas de “missões humanitárias”, tendo a disposição o serviço de 32 militares, entre pilotos, copilotos, mecânicos e administrativos.

O comandante do Grupamento Aéreo, Adalberto Ortale, disse que a corporação tem muita “satisfação” em contribuir com estas viagens, para melhorar a vida das pessoas que precisam de um transplante de órgão.

A coordenadora da Central Estadual de Transplantes, Claire Miozzo, citou que a distância entre as cidades do Estado, assim como a distribuição de voos nas companhias aéreas sempre foram uma dificuldade. “Quando chamam o paciente para uma cirurgia ele tem que estar lá em poucas horas, em até 10 horas”, descreveu.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, foram feitos 95 transplantes nos hospitais de Mato Grosso do Sul, sendo três de coração, 15 de rins e 77 córneas, de janeiro a maio deste ano. Além disto foram enviados 41 órgãos daqui para outros estados.