ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 

Cidades

Em 1 ano de pandemia, Mato Grosso do Sul teve 22 infectados por hora

A exemplo do resto do País, MS luta contra a lotaçao dos hospitais, escassez de vacina e nova variante

Por Silvia Frias e Jhefferson Gamarra | 14/03/2021 10:12
Paciente internado na UTI do Hospital Regional, referência para tratamento da covid-19 (Foto/Divulgação: Saul Schramm)
Paciente internado na UTI do Hospital Regional, referência para tratamento da covid-19 (Foto/Divulgação: Saul Schramm)

Mato Grosso do Sul teve o primeiro caso de Covid-19 (Sars-CoV-2) confirmado no dia 14 de março do ano passado. Passados um ano, o Estado chegou a 193.629 registros. Isso significa uma média de 22 pessoas infectadas por hora durante o período, levando em conta a última atualização dos dados. Ao todo, 3.584 vidas foram perdidas por causa da doença.

O sistema de saúde ainda luta com altos índices de infecção e com a confirmação da circulação da nova variante da Covid-19, denominada de P1 e que é duas vezes mais contagiosa segundo especialistas, registrada no dia 3 de março.

Os primeiros infectados foram mulher de 23 anos e homem de 31, de Campo Grande, ambos, ainda casos importados. Poucas semanas depois, a primeira morte: mulher de 64 anos, moradora do município de Batayporã, faleceu após semanas de internação.

O enfrentamento à doença começou com orientações a população sobre as medidas preventivas. Quando a OMS (Organização Mundial da Saúde) decretou a pandemia, no 11 de março, o Estado criou COE (Centro de Operações de Emergências) para auxiliar na definição de diretrizes de vigilância, prevenção e controle da doença.

Neste um ano de pandemia foram criados 274 novos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em todo o Estado. Antes da crise sanitária, Mato Grosso do Sul contava com 470, sendo 303 leitos de UTI geral e 167 leitos de UTI pediátrica.

Esperança - Menos de 24 horas depois que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou o uso emergencial das vacinas CoronaVac (Sinovac/Butantan) e Covishield (AstraZeneca/Oxford/Fiocruz) no Brasil, o primeiro carregamento chegou a Mato Grosso do Sul com 158.760 mil doses da Coronavac no dia 18 de janeiro. No mesmo dia, força tarefa montada pela SES (Secretaria Estadual de Saúde) e Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública) iniciou a distribuição dos imunizantes para os 79 municípios.

Até o momento o Estado já recebeu 7 carregamentos de vacina.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário