A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019

27/08/2019 14:55

Em MS, 3,3 mil residências participam de estudo sobre saúde e estilo de vida

Outros temas que farão parte são estados de depressão, deficiências, paternidade e pré-natal do parceiro e violência

Gabriel Neris
Estilo de vida, como praticar exercícios físicos é um dos temas do questionário na pesquisa (Foto: PMCG/Divulgação)Estilo de vida, como praticar exercícios físicos é um dos temas do questionário na pesquisa (Foto: PMCG/Divulgação)

Teve início nesta terça-feira (27) a coleta de dados da PNS (Pesquisa Nacional de Saúde) sobre a situação da saúde e os estilos de vida da população. Em Mato Grosso do Sul, serão visitados 3.375 domicílios, com 37 entrevistadores e 15 supervisores.

A previsão do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) é de que a coleta vá até fevereiro do ano que vem.

A pesquisa retornará a temas abordados na primeira pesquisa, idealizada em 2013, como estilos de vida, percepção do estado de saúde, doenças crônicas, acesso e utilização dos serviços de saúde, acidentes e violências, ciclos de vida e indicadores de saúde e mercado de trabalho.

Outros temas que farão parte do questionário são estados de depressão, deficiências, paternidade e pré-natal do parceiro, violência, doenças transmissíveis, atividade sexual, relações e condições de trabalho e animais domésticos.

Estados de depressão, por exemplo, é constituído por nove perguntas que avaliam a presença dos sintomas da doença. O questionário foi criado para funcionar como avaliação rápida do estado de humor e para verificar se a pessoa apresenta alguns dos principais sinais e sintomas. O IBGE alerta que o teste não diagnostica depressão.

Em relação à paternidade e pré-natal do parceiro, será realizado somente por homens e terá perguntas sobre filhos e realização de exames.

Resultados – A pesquisa de 2013 apontou Mato Grosso do Sul como Estado como maior percentual de pessoas que consomem carne ou frango com excesso de gordura. Entre as pessoas maiores de idade, 986 mil, ou 55,7% da população, consumiam esse tipo de alimento. O consumo de refrigerantes deixou o Estado em 3º lugar no ranking nacional, com 29,9% dos entrevistados admitindo que tomavam a bebida regularmente.

No mesmo ano, o Estado apresentou o 4º maior percentual de fumantes de cigarros, com 17,3% da população de 18 anos ou mais nesta condição. Entre os fumantes, 48% responderam que havia tentado parar de fumar nos últimos 12 meses.

O mesmo levantamento apontou que, em Mato Grosso do Sul, 15,2% dos moradores responderam serem fisicamente ativos para atividades domésticas; 28,6% disseram ser fisicamente ativos no deslocamento para o trabalho e 39,8% afirmaram ser fisicamente ativos no trabalho, maior percentual entre os Estados. A pesquisa também apontou 70,9% dos entrevistados do Estado avaliaram a própria saúde como boa ou muito boa, 4º maior percentual do país.

De acordo com o instituto, os entrevistadores estarão identificados com crachá e caso o morador tenha dúvidas poderá entrar em contato pelo telefone 0800-721-8181 ou acessar o site respondendo.ibge.gov.br para confirmar a identidade do entrevistador.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions