ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, DOMINGO  26    CAMPO GRANDE 15º

Cidades

Em MS, SUS gastou R$ 12,5 milhões com vítimas de acidentes de trânsito em 2021

Foram gastos R$ 213,3 mil em ambulatório e R$ 12,3 milhões em atendimentos hospitalares

Por Caroline Maldonado | 23/05/2022 06:45
Pacientes vítimas de acidente de trânsito em recuperação na enfermaria da Santa Casa. (Foto: Divulgação/ Santa Casa)
Pacientes vítimas de acidente de trânsito em recuperação na enfermaria da Santa Casa. (Foto: Divulgação/ Santa Casa)

Além de mortes e prejuízos incalculáveis para as vidas de quem sofre acidentes no trânsito, existe um custo para o SUS (Sistema Único de Saúde) oferecer gratuitamente socorro e atendimentos ambulatoriais e hospitalares às vítimas. Em 2021, o sistema gastou R$ 12,5 milhões com as vítimas de acidentes em Mato Grosso do Sul.

Segundo o Ministério da Saúde, foram gastos R$ 213,3 mil em atendimentos ambulatoriais e R$ 12,3 milhões em atendimentos hospitalares. Em Campo Grande, os custos foram de R$ 10,3 milhões, sendo R$ 209,9 mil com ambulatório e R$ 10,1 milhões em atendimentos hospitalares.

Os casos mais graves fazem com que essas pessoas fiquem semanas e até meses nos hospitais públicos e nos que têm convênio para atender pelo SUS, como é o caso da Santa Casa de Campo Grande.

Em um dos casos mais caros à saúde pública, um homem de 56 anos teve traumatismo craniano grave e sangramento após um acidente envolvendo moto e bicicleta elétrica e ficou 111 dias, ou seja, mais de 3 meses na Santa Casa em 2020.

Ele já deu entrada na unidade sedado e intubado, passou por cirurgia nos setores de neurocirurgia e cirurgia geral e ficou internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e em unidade de reabilitação. Com exames laboratoriais e de imagens, cuidado assistencial da equipe multiprofissional e outros, o custo fechou em R$ 24,4 mil.

Acidente com motociclista e caminhão na Avenida Ernesto Geisel, em abril deste ano. (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)
Acidente com motociclista e caminhão na Avenida Ernesto Geisel, em abril deste ano. (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)

Em maio de 2021, outro paciente deixou o hospital após 64 dias, ou seja, mais de dois meses internado. O jovem de 19 anos veio de um acidente envolvendo moto e árvore com traumatismo craniano grave. Também deu entrada no hospital sedado e intubado.

Passou por cirurgia nos setores de neurocirurgia e ortopedia e ficou na UTI e em unidade de reabilitação. Com exames laboratoriais e de imagens, cuidado assistencial da equipe multiprofissional e outros, o custo foi de R$ 32,8 mil.

Esses são dois exemplos de custo de pacientes na Santa Casa que foram auditados e remunerados pelo SUS, fornecidos pela assessoria do hospital. Mas estes valores não são remunerados totalmente devido à defasagem da tabela, conforme o hospital, ou seja, parte dos custos o sistema público não reembolsou.

Somente na Santa Casa, em 2021, o pronto-socorro recebeu 2.998 pacientes vítimas de acidente de trânsito, sendo que destes, 2.334 eram homens e 664 mulheres. No ano, morreram 61 pessoas que sofreram acidentes.

Nos siga no Google Notícias