A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Junho de 2019

12/06/2019 14:29

Em MS, três agências do Correios serão fechadas em julho

A lista da empresa previa três unidades desativadas no Estado, mas após negociação será mantida o atendimento de uma

Fernanda Palheta
A agência Cedro, na Avenida Tamandaré, será fechada no dia 5 de julho (Foto: Paulo Francis)A agência Cedro, na Avenida Tamandaré, será fechada no dia 5 de julho (Foto: Paulo Francis)

Três agências do Correios, duas em Campo Grande e uma em Dourados, serão fechadas no dia 5 de julho, em Mato Grosso do Sul. As unidades do Estado fazem parte da lista de “readequação da rede de atendimento iniciado em 2018”. Ao todo o Correios prevê o encerramento das atividades de 161 agências em todo o país.

Em nota, o Correios afirmou que em Mato Grosso do Sul, serão três agências, duas na Capital: unidade Cedro, na Avenida Tamandaré, unidade Estados, na rua Arthur Jorge e uma em Dourados: a agência Unigran, na rua Manoel Santiago.

A lista inicial da empresa previa a desativação da agência Okinawa, que fica localizada no Shopping Campo Grande. Mas após negociação com a administração do shopping, a empresa materá, por tempo indeterminado, a atividade na agência.

Segundo o Correios, os atendimento será absorvido por outras agências próximas, sem prejuízo da continuidade e da oferta de serviços e produtos. A empresa ainda informou que as unidades que serão desativadas ocupam imóveis alugados "e estão sombreadas por outras", disse em nota.

No ano passado, a empresa desativou 12 agências do Correios em Mato Grosso do Sul, de acordo com levantamento do Sintect. “Esses cortem fazem parte de políticas implementadas a nível nacional para precária o trabalho do Correios, inclusive fechando agências que dão lucro”, criticou a presidente do Sintect/MS (Sindicato dos Trabalhadores nos Correios e Telégrafos), Elaine Regina Oliveira.

Mais fechamentos

O Correios ainda prevê o encerramento, para o segundo semestre, de três agências em Anhanduí, Casa Verde e Ipezal, distritos de Campo Grande, Nova Andradina e Angelica, respectivamente.

“Com essas ameaças vamos começar a trabalhar e buscar apoio para que isso não aconteça porque isso prejudicaria muito a população desses distritos, que ficarão sem unidades do Correio”, afirmou a presidente do sindicato.

Conforme o Correios, a superintendência estadual está em negociação com as prefeituras dessas localidades para oferecer serviços postais na modalidade de agência dos Correios comunitárias. "Todos os municípios do Estado continuarão com, pelo menos, uma agência dos Correios".

Em cada unidade trabalham de três a quatro servidores. "Os empregados dessas agências serão transferidos para outras agências ou poderão optar pelo reenquadramento de atividade", garantiu a empresa em nota.

Matéria atualizada às 15:21 para acrescimo de informação



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions