ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEGUNDA  17    CAMPO GRANDE 31º

Cidades

Em nova ofensiva, Omertà 5 tem Names e vereador como alvos

Quase 15 dias depois de ação que fechou pontos de apostas, Garras e Gaeco voltaram às ruas; há mandados contra Name e filho

Por Anahi Zurutuza e Marta Ferreira | 07/10/2020 06:24
Equipes do Garras na Avenida Eduardo Elias Zahran, em deslocamento para o cumprimento de mandados (Foto: Garras/Divulgação)
Equipes do Garras na Avenida Eduardo Elias Zahran, em deslocamento para o cumprimento de mandados (Foto: Garras/Divulgação)

Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Bancos Assaltos e Sequestros) e Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado) voltaram às ruas de Campo Grande numa nova ofensiva. A Operação Snow Ball, quinta fase da Omertà, tem o vereador Ademir Santana (PSDB) como um dos alvos.

O Campo Grande News apurou ainda que há novos mandados de prisão contra Jamil Name e o filho, Jamilzinho, já presos na Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Mossoró (RN).

Vereador Ademir Santana é um dos alvos da operação (Foto: CMCG/Divulgação)
Vereador Ademir Santana é um dos alvos da operação (Foto: CMCG/Divulgação)

A quarta fase da Omertà foi realizada no dia 23 de setembro e teve como alvos as banquinhas do jogo do bicho espalhadas pela Capital. Pelo menos 60 delas foram fechadas no primeiro dia, mas a força-tarefa continuou nas ruas durante a semana para lacrar mais pontos de apostas.

Ligação - Ao enquadrar as pessoas que trabalham para o "bicho", bloquear as banquinhas e apreender material, a intenção principal, conforme o trabalho investigatório do Campo Grande News, foi provar conexão entre a exploração do jogo de azar e a milícia armada alvo das primeiras fases da Omertà.

No dia 27 de setembro, fez um ano do início da operação em Mato Grosso do Sul. Apontado como chefe tanto da milícia quando da “Gato Preto”, organização do jogo do bicho, o empresário Jamil Name, 81 anos, está preso desde setembro do ano passado.

A reportagem tentou contato com o vereador, mas o telefone dele está desligado.

Gaeco e Garras em um dos endereços onde é cumprido mandado (Foto: Garras/Divulgação)
Gaeco e Garras em um dos endereços onde é cumprido mandado (Foto: Garras/Divulgação)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário