ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  09    CAMPO GRANDE 29º

Cidades

Epicentros da covid, Capital lota 96% das UTIs e em Corumbá ocupação chega a 82%

Por Ângela Kempfer | 28/07/2020 10:51
Técnico manipula teste rápido para detectar o coronavírus. (Foto: Kisie Ainoã)
Técnico manipula teste rápido para detectar o coronavírus. (Foto: Kisie Ainoã)

Outras 9 pessoas morreram nas últimas 24 horas em decorrência da covid-19 em Mato Grosso do Sul, que nesta terça-feira chega a 328 óbitos e total de 22.443 contaminados (+ 641).

Duas vítimas são de Campo Grande, um homem, de 63 anos, com doença cardiovascular crônica e hipertensão, e outro, de 46, também com problema cardíaco e diabetes. Agora a Capital contabiliza 106 óbitos. Já no boletim da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), são 108.

Corumbá registrou mais duas novas mortes, de uma mulher, de 71 anos, com nenhuma comorbidade relatada, e outra, de 81, que tinha doença neurológica crônica.

A diabetes também agravou o quadro de mulher de 49 anos, que faleceu em Miranda. Outro homem, de 60 anos, morreu em Ponta Porã. Com diabetes e hipertensa, paciente de 71 morreu em Nova Andradina. Homem, de 63, foi sepultado em Chapadão do Sul, e mulher hipertensa, de 97 anos, em Dourados.

Além das mortes, outro índice importante de ser acompanhado é o de aumento nas internações. Na terça-feira passada, 355 pessoas estavam internadas, hoje são quase 100 a mais, no total de 454. Em Unidades de Terapia Intensiva, o número de pacientes cresceu em uma semana de 177 para 220.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

As incidências que mais crescem de casos positivos são em Campo Grande e Corumbá, onde a lotação de UTIs alcançou hoje 96% e 82%, respectivamente.

O secretário de Saúde, Geraldo Resende voltou a "conclamar" as prefeituras por um acompanhamento mais efetivo de casos positivos, para evitar que os sintomas se agravem e exijam internações. "Se tivéssemos monitoramento melhor, rastreamento melhor, teríamos número de mortes menor.O Estado está dando todas as condições para que se faça esse trabalho", garantiu.

Ontem (27), a Secretaria conseguiu ativar mais 10 leitos no HU (Hospital Universitário), depois de rastreamento no interior, em busca de equipamentos ociosos, como respiradores, trazidos para a Capital para montagem de novas UTIs. Corumbá recebeu mais 5 ventiladores na segunda-feira (27), também para amenizar a lotação na cidade.

Ontem, o Estado também conseguiu no Rio de Janeiro medicamentos do chamado "kit entubação", em falta e vitais para atender pacientes em UTIs.

Para quem defende medicamentos como cloroquina e ivermectina, Geraldo Resende pede que a energia seja aplicada em outro caminho. "Aqueles que se apegam a medicamentos que não têm eficiência comprovada, vamos atrás de medicamentos que de fato fazem diferença, como anestésicos, relaxantes musculares...Esses sim, são necessários. Os médicos deveriam congregar conosco, somar forças para reforçar o estoque do kit entubação", comentou.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade