A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Agosto de 2019

10/07/2019 07:40

Fronteira é reaberta após protesto contra reeleição de Evo Morales

Evo Morales já está no terceiro mandato e se candidatou pela quarta vez, situação que gerou revolta dos manifestantes

Viviane Oliveira
Cones foram colocados para impedir a passagem dos motoristas (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense) Cones foram colocados para impedir a passagem dos motoristas (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)

Após 12 horas de protesto, foi reaberta por volta das 17h de ontem (9) a fronteira entre Corumbá e as cidades bolivianas de Puerto Quijarro e Puerto Suárez. A ponte que liga os dois países havia sido interditada à meia-noite por integrantes de movimentos que são contra a reeleição do presidente Evo Morales.

Carros de passeio e caminhões estavam impedidos de atravessar a fronteira. Os manifestantes só permitiam a passagem a pé. Cones foram colocados para impedir a passagem dos motoristas. Evo Morales já está no terceiro mandato e se candidatou pela quarta vez.

Em fevereiro de 2016, a população rejeitou a possibilidade de reeleição indefinida durante um plebiscito, sendo que 51% dos que participaram da consulta popular rejeitaram alterar a Constituição boliviana, que estabelece limite de dois mandatos consecutivos para presidente, vice-presidente, governador e prefeito. Foram mais de 2,5 milhões de votos a favor da rejeição.

Mesmo com a decisão popular, em 2017, a Justiça da Bolívia decidiu acabar com o número mínimo de mandatos consecutivos no país, favorecendo mais um mandato do presidente Evo Morales, situação que acabou causando revolta aos que são contrários ao presidente e até de alguns favoráveis, pois uma nova candidatura do atual representante boliviano fere a Constituição, conforme os manifestantes. (Com informações do site Diário Corumbaense) 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions