ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  20    CAMPO GRANDE 24º

Cidades

Fumaça do Pantanal e da Amazônia parte de São Paulo em direção ao Rio e Minas

Por Estadão Conteúdo | 19/09/2020 19:40
Nuvem de fumaça originadas das queimadas do Pantanal pode ser vista do alto de prédio localizado na região central da cidade de São Paulo na manhã deste sábado 19. (Foto: Estadão Conteúdo)
Nuvem de fumaça originadas das queimadas do Pantanal pode ser vista do alto de prédio localizado na região central da cidade de São Paulo na manhã deste sábado 19. (Foto: Estadão Conteúdo)

Um corredor de fumaça formado nas queimadas do Pantanal, Amazônia e Bolívia está a caminho do Rio de Janeiro e Minas Gerais, após atingir a cidade de São Paulo e o interior do Estado neste sábado. A tendência é de piora qualidade do ar na região Sudeste do País, o que pode provocar problemas respiratórios na população e a ocorrência de chuva preta, segundo a MetSul Meteorologia.

O número de queimadas no Pantanal bateu recorde para um mês apenas nos primeiros 16 dias de setembro. Além disso, nos últimos dias, a Bolívia voltou a enfrentar grandes incêndios, o que representa mais uma fonte de carbono negro na atmosfera.

A fumaça já está contribuindo para piorar a qualidade do ar em alguns pontos da região metropolitana paulista. De acordo com a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), foram registrados hoje alertas laranja e vermelho, que sinalizam qualidades de ar ruim e muito ruim, respectivamente.

A MetSul Meteorologia prevê ainda a possibilidade de ocorrência de chuva preta na capital e no interior paulista e em alguns locais do Mato Grosso do Sul até o início da semana.

O mesmo fenômeno aconteceu em agosto do ano passado, quando nuvens escuras típicas de um dia de tempestade, com redução de luminosidade, provocaram a sensação de que a noite tinha chegado mais cedo do que habitualmente. Neste caso, a chuva preta foi causada por incêndios na Bolívia e na região amazônica.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário